Pretty Cure
Sejam bem-vindos, visitantes! Se registrem para compartilharem suas fanfics conosco!


Fórum de fanfics :3
 
InícioInício  PortalPortal  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  LoginLogin  

Compartilhe | 
 

 Original - Magic of Tomoya

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Yuri~
Admin Yuri
Admin Yuri


Feminino Mensagens : 2479
Pontos : 3413
Reputação : 71
Data de inscrição : 25/06/2012
Idade : 18
Localização : Heart Land
Emprego/lazer : Estudante/escrever livros

MensagemAssunto: Original - Magic of Tomoya   Seg Jul 11, 2016 4:46 pm

Sinopse: Kamijou Kanan, uma jovem normal de 16 anos que cursa o 2º ano, descobre repentinamente que possui poderes sobrenaturais e que é a reencarnação de Kazari Tomoya. A partir desse ponto, ela passa a ser perseguida por adoradores e inimigos de Tomoya.
--------------------------------------------------------------------------------------
Título: Magic of Tomoya
Escritora: Tsukikage Yuri
Capítulos: ??
Episódio 1: O beijo da neve
--------------------------------------------------------------------------------------

Parecia um tipo de ritual, haviam várias pessoas ao redor de uma chama enorme. Um sacrifício? Talvez. Levavam algumas delas até um certo ponto em que ficavam encarando aquele fogo intenso. Até que:

?: Parem com isso! Mortes não trarão mais poderes!
?: Ser diferente não o torna líder, Tomoya.
Tomoya: Muito bem, já que não querem me escutar...- faz uma esfera de gelo entre as mãos, que vai crescendo a cada segundo.- ...não tenho escolha.
?: Está louco?! Irá morrer também!
Tomoya: Eu não me importo.

O gelo cobriu tudo, a vida se esvaiu como se nunca houvesse existido. A garota acorda logo após o sonho, com seus cabelos longos ondulados em um tom loiro quase branco grudados em seu rosto, impedindo seus olhos de tom azul céu enxergarem qualquer coisa. Ao tirar alguns fios de seu rosto, se levanta e olha pela janela, que apresentava uma manhã maravilhosa. Logo sua atenção é voltada para uma jovem loira de olhos esverdeados parada na porta de seu quarto:

Nazuna: Dormiu bem, hã?
Kanan: Bom dia para você também, Nazuna.- passando por ela, logo sentindo ser puxada pelo pulso e envolvida por um abraço.
Nazuna: É assim que trata sua irmã mais velha?- apertando-a.
Kanan: Me solta, me solta!!
Nazuna:- soltando-a.- Estarei te esperando lá embaixo para tomar café.- saindo, fechando a porta.

Kanan abre seu guarda-roupa e separa seu uniforme que era composto por uma blusa social branca, uma gravata vermelha e uma saia xadrez, também vermelha. Além disso, separa também uma jaqueta preta com bolsos. Odiava não ter bolsos nas roupas. Fecha o móvel e suspira:

Kanan: O mesmo sonho, hã?

Depois de se arrumar, desce as escadas e encontra sua irmã preparando uma torrada:

Kanan: Não era pra você já estar na faculdade?
Nazuna: Pois é, mas como papai e mamãe deixaram a casa ontem para trabalhar, achei que ficaria sozinha e então decidi fazer companhia.- sorri.
Kanan: Sabe, não sou uma criança... ¬¬
Nazuna: Vamos, não aja assim comigo!- apertando-a.

A campainha toca, interrompendo-as. Nazuna abre a porta e encontra um garoto alto, de cabelos lisos castanhos claros e olhos avermelhados:

Nazuna: Ah, é você Akihiko! O que veio fazer aqui tão cedo?
Akihiko: Achei que a idiota já estaria pronta, mas seria pedir demais.
Nazuna: Entendo. Não quer tomar café conosco?
Kanan: Não o convide, Nazuna. Ele não sabe se portar na mesa.
Nazuna: Vamos, não precisam brigar desse jeito. ^^'

De repente, Kanan se levanta, pega sua bolsa e coloca seus sapatos. Vai até a porta e se despede de Nazuna:

Kanan: Estou indo.- andando.
Nazuna: Certo, tomem cuidado! Akihiko, cuide bem dela!- acenando.
Kanan: É mais fácil eu cuidar de nós dois. ¬¬

Depois de caminharem por alguns minutos, se distanciando da casa de Kanan:

Akihiko: Então, como foram as férias de verão?
Kanan: Longas, meus pais vieram nos visitar. Me fizeram vestir todo o tipo de roupa e tirar fotos em família...
Akihiko: Você realmente ficou chata.
Kanan: Você acha? Diria que fiquei mais divertida.- sorri.
Akihiko:- suspira, olhando para sua jaqueta.- Essa jaqueta de novo? Você usou ela o ano todo. Colocou ela pra lavar, né?
Kanan: Não, gosto do cheirinho dela.- cheirando-a.
Akihiko: Você ficou chata e nojenta.
Kanan:- rindo.- É claro que coloquei, pirralho.

Não demora muito para chegarem na escola e se separarem. Akihiko era um ano mais velho e estava no 3º ano, logo suas salas eram distantes. Akihiko sobe as escadas e Kanan caminha em direção as salas do fundo do primeiro andar. Era aula de educação física em sua sala, então deixou a mochila no armário e foi para o ginásio. Kanan não gostava muito das aulas de educação física, era sempre a mesma coisa: meninas no vôlei e meninos no futebol. Ela era ótima no vôlei, mas queria tentar novos esportes. Chegando no ginásio, encontra-o vazio. Provavelmente os outros alunos estavam cabulando. Decide caminhar um pouco para lavar o rosto e beber um pouco de água, mas acaba encontrando uma criatura alta e magrela albina de olhos negros a sua frente:

Kanan: Mas o quê...- dá alguns passos para trás.

A criatura apenas grita, fazendo Kanan dar mais um passo para trás. De repente, a criatura se move rapidamente na sua direção para atacá-la. Sem saber o que fazer, Kanan estica seus braços para frente. Em poucos segundos, aquele estranho ser estava completamente congelado, bem diante dela. Kanan olha para suas mãos, que liberavam um estranho ar gelado. De repente, a mesma escuta um grito e, olhando para trás, encontra uma garota escondida atrás da parede. Provavelmente ela observara tudo. A garota começou a correr rapidamente:

Kanan: Espere!- corre atrás dela.

Correndo atrás da garota por alguns minutos, vai parar na sala dos professores. Pela cara do professor próximo a ela, estava sabendo de tudo. Kanan olha para ambos, que estavam meio assustados. O professor faz um movimento repentino, pegando o telefone próximo a ele e ligando para alguém:

Sensei: Alô, tem uma aluna com poderes estranhos aqui! Vocês precisam vir buscá-la!
Kanan: O quê? Só pode ser brincadeira.

Alguns minutos depois, vários carros pretos estacionam ao redor da escola, descendo deles homens com ternos de mesma cor. Não demora muito para encontrarem Kanan, que estava na sala dos professores, ainda tentando entender o que estava acontecendo:

?: Venha conosco.- puxando-a pelo braço.
Kanan: Espera, quem são vocês?- sendo puxada para fora da sala.
?: Não resista, não queremos machucá-la.
Kanan: Aqueles que vão sair machucados são vocês! O que querem comigo? Me soltem!- se rebatendo, tentando se soltar.

Enquanto era praticamente arrastada pelo corredor, Kanan falava alto, chamando a atenção de todos os alunos das salas próximas. Como a sala dos professores era próxima a sala de Akihiko, o mesmo a escuta e sai para ver o que estava acontecendo. Encontrando-a nessa situação, tenta impedi-los:

Akihiko: Esperem, o que estão fazendo com a Kanan?- correndo atrás deles.
Kanan: Akihiko?
Akihiko: Kanan, o que está acontecendo?
Kanan: Me soltem! Me soltem!- sendo arrastada para as escadas.

Akihiko tenta ir atrás deles, mas é impedido por um professor:

Akihiko: Saia da frente, professor.
Sensei: Não posso fazer isso. Você não é capaz de pará-los, Kotomine-san. Ninguém é capaz de parar a Teikei.- olhando para um ponto qualquer.
Akihiko: Teikei...- vê um brilho no chão e vai até ele, encontrando um colar com uma pedra branca. Era de Kanan.- "Eu vou te tirar daí, Kanan."

Kanan foi levada em um dos carros até um terreno bem grande, parecia um campus. Ao descer do carro, pôde ter uma visão melhor do lugar:

Kanan: Onde eu estou?
?: Na propriedade da Teikei.
Kanan: Teikei?
?: Siga-nos.

Sem qualquer escolha, Kanan decide segui-los. Uma mulher de longos cabelos lisos e castanhos de olhos azuis escuros a recebe com um olhar sério:

Kanan: "E essa agora..."
Yoshioka: Prazer em conhecê-la, sou Yoshioka. Siga-me.- andando.
Kanan:- seguindo-a.

Yoshioka a guia para uma sala bem pequena, com apenas um sofá. Nada de janela ou qualquer outro móvel:

Yoshioka: Espere aqui dentro, logo venho buscá-la.- saindo, trancando a porta.
Kanan: Claro que eu vou ficar aqui.- sorrindo, caminhando até a porta.- Ok, se eu realmente tenho algum tipo de poder agora é a hora pra usar.- encosta o dedo na tranca da porta, sem nenhum resultado.- Vamos, congela essa droga!- suas mãos começam a liberar um ar gelado e o dedo congela a tranca da porta, abrindo-a.- Voilá! Bye bye, Bakaoka!- sai da sala, dando de cara com a Yoshioka.
Yoshioka: Estava indo para algum lugar?
Kanan: Estava, mas não preciso mais. -.-
Yoshioka: Venha comigo, tem alguém querendo falar com você.- andando.
Kanan:- suspira, seguindo-a.

Yoshioka a leva até uma sala um pouco maior, com um telefone que estava fora do gancho. Tinha dois sofás, uma mesa, algumas plantas... devia ser o cômodo para receber as pessoas:

Yoshioka: Atenda o telefone, estarei esperando fora da sala.- saindo.
Kanan:- suspira, pegando o telefone.- Al-...
Nazuna: AONDE VOCÊ ESTÁ? ESTÁ TUDO BEM? NÃO ESTÁ MACHUCADA?
Kanan: Oi, Nazuna. -.-
Nazuna: O que está acontecendo? Pra onde te levaram? O que é essa Teikei que a tal de Yoshioka me falou a pouco?
Kanan: Eu também não faço ideia, só sei que estou em uma propriedade da Teikei. Mas estou bem. Apesar da segurança ser bem rígida, mais algumas tentativas e voltarei pra casa.
Nazuna: Não me diga que tentou fugir?
Kanan: O que você esperava de uma garota que brincou nas ruas com um moleque? ¬¬
Nazuna: E eu pensando que quando crescesse se tornaria uma dama... -.-
Kanan: Tenho que ir, parece que a Bakaoka quer me levar para algum lugar.
Nazuna: Bakaoka?- ri.- Você realmente não tem jeito.
Kanan: Ligo quando puder, não diga nada para o papai ou a mamãe.
Nazuna: Certo, se cuide.
Kanan: Pode deixar.- desligando e saindo da sala.- Ok, para onde vamos agora?
Yoshioka: Ver Sanada-san.
Kanan: "Mais um estranho..."

Dessa vez, Yoshioka guia Kanan para uma sala maior, cheia de fotografias antigas de um garoto de cabelos castanhos escuros e olhos de tom azul céu. Ignorando-as completamente, Kanan direciona seu olhar para um homem de cabelos lisos negros e olhos castanhos escuros que estava sentado em uma poltrona marrom atrás de uma mesa grande cheia de papéis:

Sanada: Então, você é a reencarnação de Tomoya.- sorrindo.
Kanan: Tomoya?
Sanada: Há 500 anos atrás, haviam duas famílias poderosas. A família Kazari, que dominava as chamas, e a família Touken, que dominava a terra. Essas duas famílias eram aliadas, governavam as terras próximas e decidiam todo o tipo de regras. Até que nasceu alguém na família Kazari que não dominava o fogo e sim o seu oposto, o gelo. Este era Tomoya, um garoto que ganhou o respeito e o ódio de vários das duas famílias. Por ser diferente, era perseguido e idolatrado. Porém, um dia, em busca de mais poder, a família Kazari decidiu sacrificar membros da família Touken. Para impedir o sacrifício, Tomoya matou a todos com o seu enorme poder, inclusive a si mesmo.
Kanan: Ok, pra que está me contando isso?
Sanada: Você é a reencarnação de Tomoya, carrega seu poder e sua vontade. A partir de agora, passará a ser perseguida por todo o tipo de pessoa. Inclusive por descendentes de membros dessas duas famílias.
Kanan: Está me sugerindo ficar aqui?
Sanada: Exatamente. A Organização Teikei foi criada com o propósito de proteger a reencarnação de Tomoya de pessoas perigosas que buscam o seu poder. Um exemplo disso seria o descendente da família Kazari, o Kuro no Rei.
Kanan: Por que o chamam de espírito negro?
Sanada: Não sabemos como é seu rosto, sempre que vem usa uma máscara e seus cabelos negros longos estão sempre soltos. Mas não se preocupe, nossa Organização desenvolveu Rings que nos dão poderes. Esses Rings não podem ser usados por qualquer pessoa, precisa haver compatibilidade entre ele e o usuário. Infelizmente, o poder não é tão grande quanto o das famílias. Portanto, a magia tem um alcance de 2 metros. Enfim,  nós temos uma escola que mostra como controlar os poderes tanto dos Rings quanto o seu. Eu proponho que estude aqui e aprenda como utilizar seus poderes.
Kanan: Muito bem. Posso usar uniforme masculino?
Yoshioka: É claro que não!
Sanada:- coloca uma mão na frente de Yoshioka, interrompendo-a.- Por que quer usar uniforme masculino?
Kanan: Porque tem calça com bolsos e é folgada. '-' Por que mais seria?
Sanada: Infelizmente, não posso te dar o uniforme masculino. Não gosta do feminino?
Kanan: Não gosto de mostrar as minhas pernas, sem falar que a saia não tem bolsos.
Sanada: Se eu te entregar uma saia com bolsos, você concorda em estudar aqui?
Kanan: Claro, sem problemas.- dando de ombros.
Sanada: Tudo bem, então. Amanhã, pela manhã, eu lhe entrego o uniforme feminino com bolsos.
Yoshioka: Mas, Sanada-san!
Kanan: Ok.- saindo da sala.
Yoshioka: Tudo bem mesmo?
Sanada: Claro, qual seria o problema em dar uma saia com bolsos?

Fora da sala, Kanan caminha pelo corredor sem nem fazer ideia que Akihiko estava dentro do prédio. Procurando por ela, entra em algumas salas e corre pelos corredores, tentando não ser notado enquanto segurava firmemente o colar branco dela. Enquanto corria para uma sala, quase foi pego. Porém, conseguiu se esconder atrás da parede e observar quem estava vindo. Era uma garota loira de olhos castanhos, usava um anel com uma pedra amarela em cima. Usando esse mesmo anel, ela conseguiu entrar na sala que estava trancada. Enquanto pensava, foi surpreendido por um estrondo dentro de uma outra sala. Kanan, sem pensar duas vezes, vai até ela. Abrindo a porta, descobre que é um laboratório bem grande. Dentro dele, encontra um garoto de cabelos longos lisos negros com uma máscara cobrindo seu rosto:

Kanan: Kuro no Rei...

Akihiko, após escutar o estrondo, corre para uma sala qualquer ainda tentando encontrar Kanan. Estava preocupado, queria tirá-la logo dali e levá-la para casa. Dentro dessa sala, encontra vários anéis parecidos com o da garota loira. Porém, as pedras em cima eram diferentes. Alguns tinham até desenhos. Sem pensar duas vezes, Akihiko pega um deles e coloca no dedo, saindo da sala logo depois para voltar a procurar Kanan. Enquanto isso, no laboratório:

?: Parece que você me conhece.
Kanan: Você é famoso por aqui.- sorri.
?: Quem seria você?- aproxima-se dela com rapidez.
Kanan: "Ele é rápido." É falta de educação perguntar um nome sem dizer o seu.
?:- aproxima-se dela até fazê-la encostar na parede, colocando o polegar em seus lábios.- Você é corajosa.
Kanan: Recuso elogios.- afastando a mão dele, mas logo sendo presa pelos pulsos por elas.
?:- cheirando seu pescoço.- Você tem um cheiro irritante.- sussurra em seu ouvido.
Kanan: Bem, me desculpe.- assopra um vento gelado, afastando-o.
?: Isso não vai funcionar comigo.
Akihiko: E isso?- faz um vento fortíssimo ao erguer a mão, fazendo um buraco na parede e afastando ainda mais o mascarado de Kanan.
Kanan: Akihiko?
Akihiko: Desculpe a demora, Kanan.- sorri.- Não vai acontecer de novo.- encarando o mascarado.

--------------------------------------------------------------------------------------[continua]

.....PrettyCure.....
Gumi-nee <3:
 


Última edição por Yuri~ em Qua Ago 24, 2016 6:46 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pretty-cure.forumeiros.com
Yuri~
Admin Yuri
Admin Yuri


Feminino Mensagens : 2479
Pontos : 3413
Reputação : 71
Data de inscrição : 25/06/2012
Idade : 18
Localização : Heart Land
Emprego/lazer : Estudante/escrever livros

MensagemAssunto: Re: Original - Magic of Tomoya   Ter Jul 12, 2016 3:34 pm

Título: Magic of Tomoya
Escritora: Tsukikage Yuri
Capítulos: ??
Episódio 2: Amanhecer carmesim
--------------------------------------------------------------------------------------

O mascarado se afasta, ficando a uma distância segura, observando Kanan e Akihiko, que ainda estava em posição ofensiva. De repente, o mascarado avança rapidamente, Akihiko tentava ativar o poder do anel mais uma vez:

Kanan: Sabe, se você tem algum tipo de poder, essa é a hora perfeita pra usar. '-'
Akihiko: Eu tô tentando. -.-

Antes de alcançá-los, o mascarado é impedido por uma rocha que repentinamente entrou em seu caminho, o fazendo se afastar novamente. Olhando para a direção de onde a rocha foi lançada, encontram um garoto ruivo de olhos esverdeados que sorria. Quando se afastou, a máscara de Kuro no Rei caiu, revelando rapidamente a sua face tão misteriosa. Apenas Kanan conseguiu vê-lo, aparentava ser um ou dois anos mais velho e tinha olhos tão escuros quanto a noite. Em seguida, o mascarado saiu, deixando os três jovens se encarando, um pouco confusos:

?: Vocês estão bem?- sorrindo.
Kanan: Sim. Quem é você?
?: Sou Temajima Yuuta, descendente da família Touken. E você?
Kanan: Kamijou Kanan, reencarnação de Tomoya.
Akihiko: Peraí, o quê? Reencarnação de quem?- confuso.
Yuuta: E quem é você?
Akihiko: Kotomine Akihiko, amigo de infância da reencarnação de Tomoya.
Kanan: ¬¬
Akihiko: Por falar nisso, enquanto era arrastada, deixou isso aqui cair.- entregando o colar de pedra branca.
Kanan:- pegando-o.- A promessa...
Akihiko: Não achou que eu esqueceria, achou?
Kanan: Claro que não, você era um menino chorão naquela época.- sorrindo, colocando o colar no pescoço.
Akihiko: Você realmente ficou chata.

A memória de 10 anos atrás invade a mente de ambos. Kanan e Akihiko se conheceram por morarem próximos e foi por acaso. A loira estava sentada na frente de sua casa, com seus cabelos curtos voando ao vento enquanto observava o amanhecer:

Akihiko: Está sozinha?- aparecendo de repente, roubando a atenção da garota.
Kanan: Não, minha irmã está dentro de casa se arrumando.
Akihiko: E os seus pais?
Kanan: Trabalhando, como sempre.- suspira.
Akihiko:- sentando ao seu lado.- Meu nome é Kotomine Akihiko, e o seu?
Kanan: Kamijou Kanan. Nunca te vi por aqui, é novo na vizinhança?
Akihiko: Sim, meus pais se mudaram recentemente para procurar emprego.
Kanan: Hm, parece difícil. Meus pais nunca ficaram desempregados.
Akihiko: Bem, eu tenho que ir. Nos vemos depois?- se levantando.
Kanan: Claro.- sorri.

Assim, ambos se despedem e passam a se ver frequentemente. Brincavam na rua até tarde, se divertiam, comiam juntos, entre outras coisas. Em um dia qualquer, aconteceu a promessa. Kanan encontrou Akihiko chorando sentado no mesmo lugar em que se conheceram pela primeira vez, porém, ao pôr do sol:

Kanan: Você estava me esperando? O que aconteceu?
Akihiko: Meus pais... eles ainda não voltaram. Eu não quero ficar sozinho.
Kanan: Você não vai ficar sozinho, eu sempre estarei aqui.
Akihiko: Promete?- olhando-a com os olhos avermelhados e levemente molhados.
Kanan: Claro que prometo. Olha, para ter certeza de que é verdade, vou te entregar uma coisa.- diz pegando duas pedras de dentro do bolso.
Akihiko: O que é isso?
Kanan: Achei enquanto a gente brincava.- enrolou cada pedra em uma linha grossa preta, entregando uma pedra laranja para o garoto e ficando com uma branca.- Esse colar é o símbolo da nossa união e da nossa promessa. Vamos ficar sempre juntos a partir de agora.- sorri, colocando o colar no pescoço.
Akihiko: Sim!- sorri, também colocando o colar.

Ambos são retirados de suas memórias pela voz de Yuuta. Se olham e encaram Yuuta, confusos:

Yuuta: Vocês pareciam estar sonhando acordados. Está tudo bem?
Kanan: Está. Bem, eu tenho que ir para o meu quarto.- andando, sendo logo impedida por uma mão que segurou seu pulso.
Akihiko: Espera, você vai ficar aqui?
Kanan: Sim, a partir de hoje eu estudo na Teikei.
Akihiko: Mas e a sua irmã?- soltando-a.
Kanan: Está tudo bem, eu já avisei a Nazuna. Está tarde, então acho melhor você voltar para casa.- voltando a andar.
Akihiko: Isso está mesmo certo?
Kanan:- virando-se.- Certo ou não, foi o que eu decidi. Até algum dia, Akihiko.- saindo da sala.

Akihiko ficou encarando o chão, enquanto Yuuta observava a situação:

Yuuta: Bem, eu também tenho que ir. Acho melhor você seguir o conselho de Kanan.- saindo da sala.

Agora, apenas Akihiko se encontrava ali, imóvel, tentando encontrar o porquê de tudo aquilo. Quando decidiu sair da sala, foi abordado por Yoshioka:

Yoshioka: Temos algo para discutir, jovem. Me acompanhe.- andando.
Akihiko:- confuso, segue-a.

Yoshioka o levou para a sala de Sanada, encontrando-o sentado na poltrona de costas para sua enorme mesa:

Sanada: Você deve ser o jovem que roubou o anel do vento, certo?- virando-se para ele.
Akihiko: Sobre isso, me perdoe. Vou deixar o anel aqui e voltarei para minha casa.- se preparando para tirar o anel.
Sanada: Pare aí mesmo, não faça isso!- ordena, fazendo-o parar na mesma hora.- O Ring é compatível com você e agora carregam a mesma vontade. Se por um acaso ele sair do seu dedo, o poder sairá do controle e o anel se tornará num monstro.
Akihiko: Oh, perdão...
Sanada: Agora que você também possui poderes, proponho que estude aqui. Aprenderá a controlá-los e entrar em sincronia com seu Ring.
Akihiko: Por mim tudo bem, mas...
Sanada:- interrompe-o.- Então, Yoshioka lhe dará um quarto. Pela manhã, levarei seu uniforme até lá. Tenha uma boa noite.
Akihiko: Ah, obrigado.- saindo da sala, acompanhado por Yoshioka.

Já em seu quarto, Kanan se joga na cama e observa o teto. Passa a olhar para suas mãos, que estavam normais:

Kanan: Poderes, hã?- sorri.- Meio engraçado.- vira-se para dormir.

Na manhã seguinte, Kanan acorda com o despertador que foi colocado em seu quarto. Eram 8:00 horas. Ela se levanta e encontra suas malas com roupas e outros pertences, provavelmente pediram para Nazuna organizar tudo e levar até lá. Num suspiro, abre as malas e começa a organizar tudo nos móveis. De repente, alguém bate na sua porta. Vai até lá e abre-a, encontrando Sanada com seu uniforme:

Sanada: Bom dia, Kamijou-san. Espero que tenha tido uma boa noite.
Kanan: Sim, na medida do possível.
Sanada: Vi pelas câmeras que Kuro no Rei invadiu o prédio novamente. Você está bem?
Kanan: Sim, obrigada por se preocupar.
Sanada: Bem, aqui está seu uniforme. Com bolsos, como me pediu.- entregando-o.
Kanan: Obrigada.- pegando-o.
Sanada: Então, até logo.- se preparando para sair.
Kanan: Espere.- chama-o, fazendo-o virar-se novamente.
Sanada: Algum problema?
Kanan: Aquela criatura que me atacou ontem na escola... o que era?
Sanada: Um Subjugado.
Kanan: O que é isso?
Sanada: Um Ring que perde contato com seu dono, após ter sido tirado do dedo. O poder sai do controle e o Ring se torna um monstro com vontade própria. Geralmente eles são criados pelos assassinatos a usuários e o culpado é Kuro no Rei.
Kanan: Ele de novo...
Sanada: Sim, ele está tentando se aproximar de você de qualquer jeito. Mas não se preocupe, não deixaremos nada de ruim lhe acontecer. Tenha um bom dia.- saindo.
Kanan: "Se aproximar de mim..."- pensativa.

No quarto de Akihiko, seu despertador apitava como um louco e nada do moreno acordar. Até que abrem a porta de seu quarto com tudo:

Yuuta: DÁ PRA DESLIGAR ESSA DROGA LOGO?!!- grita.
Akihiko:- pula da cama.- O quê?! O que você tá fazendo no meu quarto?!
Yuuta: Esquece isso! Desliga essa droga!- apontando para o despertador.
Akihiko: Tá!- jogando o despertador da janela.- Pronto. O que você tá fazendo no meu quarto?- pergunta para o nada, pois o ruivo já tinha saído dali.- Maldito. u.ú
Sanada: Ah, que bom que já está acordado, Kotomine-san.- aparecendo na porta de repente.
Akihiko: Bom dia, Sanada-san.
Sanada: Vim trazer seu uniforme, espero que goste. Tenha um bom dia e uma boa aula.- entregando o uniforme e saindo.
Akihiko: Estudar aqui, hã?- encarando a roupa.

Haviam vários prédios no território da Teikei, alguns deles eram da administração e coordenação. Mas a maioria eram de dormitórios para garotos e garotas. Ambos eram separados por um grande jardim. O quarto de Akihiko era ao lado do de Yuuta, que se encontraram após saírem dos mesmos:

Akihiko: Você me deixou falando sozinho...
Yuuta: Ah, não ligue pra isso.- sorrindo.

Em seu quarto, Kanan colocava o uniforme e se olhava. Era preto com algumas linhas verdes. Tinha gostado, era um modelo diferente e o melhor de tudo, tinha bolsos. Penteou o cabelo de qualquer jeito, colocou os sapatos, pegou a bolsa e saiu do quarto, caminhando calmamente com as mãos nos bolsos pelos corredores. Tinha de ver qual seria a sua sala, quem seria seu professor... foi até o muro do prédio responsável e olhou as listas. Estava na sala 1 C e sua professora seria:

Kanan: Bakaoka?- suspira.
Yuuta: Então, você também vai passar por ela. Não temos sorte, não é mesmo?
Kanan: Yuuta, o que está fazendo aqui?
Yuuta: Não só eu.- apontando para Akihiko.
Kanan: Pirralho?! O que você está fazendo aqui?- surpresa.
Akihiko: Já que o Ring me escolheu, agora faço parte disso também. Será um prazer estudar com você, idiota.- sorri.
Kanan: Pena não poder dizer o mesmo. ¬¬
Yuuta: Bem, bem. Vamos? Sei que a Bakaoka não gosta de alunos atrasados.- empurrando-os para entrar.
Kanan: Como se eu ligasse.- virando os olhos.

--------------------------------------------------------------------------------------[continua]

.....PrettyCure.....
Gumi-nee <3:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pretty-cure.forumeiros.com
Yuri~
Admin Yuri
Admin Yuri


Feminino Mensagens : 2479
Pontos : 3413
Reputação : 71
Data de inscrição : 25/06/2012
Idade : 18
Localização : Heart Land
Emprego/lazer : Estudante/escrever livros

MensagemAssunto: Re: Original - Magic of Tomoya   Sex Jul 15, 2016 5:55 pm

Título: Magic of Tomoya
Escritora: Tsukikage Yuri
Capítulos: ??
Episódio 3: Luz piscante
--------------------------------------------------------------------------------------

Ambos caminharam juntos pelos corredores, procurando pela sala 1 C ou pelos gritos de Yoshioka. Não demorou muito para encontrarem, era no térreo. Entraram e se sentaram no fundo para poderem conversar. Yoshioka já estava sentada de frente para a sua mesa espaçosa e cheia de papéis, esperava sem muita paciência pela chegada dos outros alunos. Menos de 5 minutos depois, a mesma se levanta e fecha a porta bruscamente, encarando os alunos que já estavam presentes:

Yoshioka: Muito bem, eu serei a mentora de vocês enquanto aprendem sobre seus poderes. Meu nome é Yoshioka.- diz, fuzilando Kanan com o olhar.
Kanan:- virando os olhos.
Yoshioka: Para conhecerem melhor seus colegas de classe, quero que se levantem e digam seus nomes e poderes. Começando pela fileira ao lado da janela.

Yuuta, Kanan e Akihiko estavam nas últimas três carteiras das últimas três fileiras ao lado da porta, ficando a loira no meio. Não demorou muito para ambos se apresentarem:

Yuuta: Sou Temajima Yuuta, descendente da família Touken.- sorrindo.
Kanan: Kamijou Kanan, reencarnação de Kazari Tomoya.- dando de ombros.
Akihiko: Kotomine Akihiko, tenho o Ring do vento.

Depois que Kanan disse ser reencarnação de Tomoya, ninguém se quer deu atenção para o que Akihiko e os outros que se apresentaram disseram. Todos olhavam para a loira, que olhou para os lados confusa e depois percebeu que era o centro dos olhares:

Kanan: O que foi?
Rikko: É verdade mesmo que você é a reencarnação de Tomoya?- fala uma garota de cabelos castanhos escuros e olhos rosados.
Kanan: É. '-'
Rikko: Mostra!
Kanan: Hã? '-'
Yoshioka: Ótima ideia, vamos ver em que nível todos estão para podermos trabalhar.
Kanan: "Maldita..."

Todos os alunos se reuniram no pátio do prédio, formando um círculo em volta de Kanan:

Kanan: "É bom você funcionar ou estarei encrencada."- olhando para as mãos, que estavam normais.
Yoshioka: Quando quiser, Kamijou-san.
Kanan: ¬¬ - suspira.- "Vamos lá."- suas mãos começaram a liberar um ar gelado.

Sem pensar muito, Kanan move as mãos para cima, criando uma foice de gelo. Segurando-a, olha-a atentamente enquanto os outros ficam impressionados:

Yoshioka: Use-a, Kamijou-san. Queremos ver se funciona.
Kanan:- repentinamente, corta um dos bancos que estavam no pátio.- Acho que funciona bem até demais. '-'

Todos os alunos gritam entusiasmados, enquanto Yoshioka a lança um olhar mortal. Rikko se aproxima de Kanan:

Rikko: Nossa, isso foi incrível! Posso ir no seu quarto mais tarde pra conversar?
Kanan: ... tá legal...
Rikko: Ótimo!- abraçando-a.- Não vejo a hora!
Kanan: Me larga! Me larga!- tentando se soltar do abraço.
Rikko:- soltando-a.
Yoshioka: Muito bem, agora que já terminamos a demonstração vamos ver os outros alunos. Continue treinando, Kamijou-san. Ainda tem muito pela frente.
Kanan: Sim senhora.- olhando-a.- Bakaoka.- sussurra.

Yuuta e Akihiko se aproximam da loira, que fuzilava a morena com os olhos:

Yuuta: Parece que foi a sorteada.- sorri.
Kanan: Não que isso me anime muito. ¬¬
Akihiko:- flutuando.- Vamos, não é tão ruim assim.
Kanan:- olhando-o.- O que você tá fazendo?
Akihiko: Flutuando, ué. Eu posso fazer isso.
Kanan:- olhando para as costas.- "Asas. Asas de anjo."- pensa para tentar criar, o que acaba fazendo espinhos de gelo serem atirados ao seu redor.

Akihiko, tentando desviar, volta a ficar com os pés no chão. Yuuta faz um muro de terra, o que protege os outros alunos dos espinhos:

Yoshioka: Kamijou-san, tente ter mais cuidado.
Kanan: Sim, sim.- virando os olhos.
Akihiko: Obrigado, idiota. Agora perdi a concentração.
Kanan: ¬¬ - faz uma bola de gelo que prende as mãos de Akihiko.
Akihiko: Ei, desfaz isso aqui! Ei!

Rikko se aproxima de repente segurando uma foice feita de sombras:

Rikko: Olha, Kanan! Olha o que eu fiz!
Kanan: Uma foice?
Rikko: Coincidentemente, é a única arma que eu consigo criar com o meu Ring... Desativar.- a foice desaparece.
Kanan: Não se preocupe, depois de alguns treinos vai conseguir criar mais.
Rikko: Obrigada!- abraçando-a.
Kanan: Ai, me larga!

Depois da aula cheia de desastres, quando Kanan finalmente pensou que poderia descansar:

Yoshioka: Kamijou-san, quero que treine com mais dedicação. Se não controlar esse poder e ele sair do controle, estaremos todos em perigo. Compreende a situação?
Kanan:- lembrando-se dos espinhos.- Sim, eu entendo.
Yoshioka: Ótimo, pode ir agora.

Kanan sai da sala, caminhando pensativa pelos corredores. Tinha que entender como esse poder funcionava. Até que teve uma ideia:

Kanan: Sanada-san.- corre, se dirigindo para a sala do mesmo.

Após alguns minutos de corrida, chega na sala e bate na porta. Com a permissão, entra e observa as fotografias (que eram desenhos ou pinturas):

Sanada: O que a traz aqui, Kamijou-san?
Kanan: Preciso saber como o meu poder funciona. Posso ficar e dar uma olhada nos quadros?
Sanada: Claro, fique a vontade. Nesse caso, irei caminhar para poder se concentrar melhor. Com licença.- saindo da sala.
Kanan: Ok, agora é apenas eu e o Tomoya.- analisando cada quadro.

Depois de uma hora inteira apenas olhando quadros, Kanan se joga na cadeira e coloca o rosto na mesa:

Kanan: Isso não tá ajudando...- se levanta da cadeira bruscamente.- Chega! Eu vou para o meu quarto!- caminhando em passos pesados.

Caminhando desse mesmo jeito, Kanan chega em seu quarto e encontra Rikko em sua porta:

Rikko: Ah, estava te esperando! O que aconteceu?
Kanan: Agora não, Rikko. Volta mais tarde.- prestes a fechar a porta, sendo impedida pela mão da garota.
Rikko: Não posso sair e te deixar aqui assim. Vamos entrar e me conte o que aconteceu.
Kanan:- suspira, abrindo a porta novamente dando espaço para a garota passar.

Após fechar a porta, Rikko se senta no sofá ao lado de Kanan:

Rikko: O que houve?
Kanan: Ainda não sei mexer com tudo isso. Por causa disso, sou um perigo pra todo mundo. Não quero a ajuda de ninguém, quero fazer isso sozinha mas não sei como.- encarando o chão. Nunca imaginaria estar se abrindo pra alguém.
Rikko: Lembra daquilo que você me disse no pátio, quando eu te mostrei a foice?
Kanan: Que com alguns treinos você conseguiria criar outras coisas?
Rikko: Isso mesmo. A mesma coisa é com você.- sorri.
Kanan: Olha, Rikko, eu não acho que...
Rikko:- interrompe-a.- Não quero mais ouvir reclamações! Eu vou trabalhar na decoração do seu quarto!
Kanan: Você vai o quê?
Rikko: Enquanto isso, vá se distrair com alguma coisa.- empurrando-a para fora do quarto.
Kanan: Ei, você vai mesmo...- interrompida, tendo a porta de seu próprio quarto fechada na sua cara. Suspira, caminhando.

Segundo as normas da escola, a visita a dormitórios de pessoas do sexo oposto são permitidas até as 8:00 da noite. Apesar de serem separados por um enorme jardim, uma caminhada de dez minutos era o suficiente para atravessá-lo. Ao fazer isso, Kanan encontra o dormitório de Akihiko. Com um sorriso travesso no rosto, a loira bate na porta, logo sendo atendida por um moreno emburrado:

Akihiko: O que você qu- sem poder terminar sua frase, pela surpresa da ação da garota.
Kanan: Aff, a Rikko está arrumando meu quarto e não tenho nada pra fazer.- se jogando no sofá.
Akihiko: Ei, levanta daí!
Kanan: Boa noite.- fechando os olhos para dormir.
Akihiko: Ei! Ei! Droga...- suspira.

A loira, apesar de ter fechado os olhos poucos minutos antes, já dormia profundamente. O moreno a olhava fixamente enquanto se aproximava de seu rosto. Seus lábios eram avermelhados, num tom bem leve. Baunilha, este foi o gosto e o cheiro que sentiu ao pressionar seus lábios nos dela. A porta se abriu repentinamente, fazendo o moreno se afastar rapidamente e olhar em direção a mesma:

Yuuta: Akihiko, será que você pode me emprestar uma coisa?- sorrindo.
Akihiko: O-o que você quer?- levemente corado.
Yuuta:- olhando para dentro do quarto, mais precisamente o sofá.- O que a Kanan está fazendo aqui?- se fazendo de confuso.
Akihiko: Essa idiota folgada se instalou no meu sofá. u.u
Yuuta: Você gosta dela, não é?- sorrindo de uma forma diferente.
Akihiko: O quê?! Do que você tá falando? Só pode estar louco.
Yuuta: Eu percebi desde o dia em que nos conhecemos na sala do laboratório. Por que não diz pra ela?
Akihiko:- olhando para baixo.- Tenho medo de afetar a nossa amizade.

Kanan se levanta de repente, esticando seu corpo e olhando para os dois que estavam parados na frente da porta:

Kanan: O que tanto falam aí? Até me acordaram.
Akihiko: Uma idiota como você não precisa saber.
Kanan: É verdade, um pirralho não saberia me contar. E então, Yuuta?
Yuuta: Vim pedir uma almofada para o Akihiko.- sorrindo.
Kanan: Hm, algo bem diferente de se pedir. Bem, tenho que voltar para o meu quarto. Espero que a Rikko já tenha terminado.- saindo do quarto.
Akihiko:- suspira.- Ei, você veio me pedir uma almofada mas eu nem tenho.- fala para o ruivo que já não se encontrava mais lá.- Maldito... u.ú

Percorrendo todo o trajeto de volta, Kanan entra e encontra seu quarto totalmente bagunçado. Rikko estava caída no chão, com algumas fitas enroladas em seu corpo:

Kanan: O que aconteceu? ¬¬
Rikko: Me desculpe. ^^'
Kanan: Não é melhor você voltar para o seu dormitório?
Rikko: Também acho. Mas antes eu vou te ajudar a arrumar isso aqui.- se levantando.
Kanan:- suspira.- Ok.

Ambas trabalham juntas para arrumar o quarto. Meia hora depois, o cômodo volta ao normal:

Kanan: E você queria decorar... Tudo o que me deu foi mais trabalho.
Rikko: Desculpe...- encarando o chão.
Kanan: Obrigada.- sorri.
Rikko:- surpresa.
Kanan: Agora vai pro seu dormitório!- apontando para a porta.
Rikko: S-sim!- correndo para fora.
Kanan:- sorri.

Na manhã seguinte, Kanan acorda com o despertador. Após desligá-lo, se levanta e se arruma. Não penteia o cabelo, apenas passa os dedos entre alguns fios. Coloca os sapatos e sai. Olha para os dois lados do corredor, esperava encontrar Rikko já que é sua vizinha de dormitório. Caminha pelos corredores, olhando atentamente ao redor. Após sair do prédio dos dormitórios femininos e passar pelo jardim, encontra Akihiko se dirigindo para o prédio da escola:

Kanan: Pirralho, você viu a Rikko por aí?
Akihiko: Bom dia pra você também.
Kanan: Parece que foi inútil te perguntar.- caminhando.
Akihiko: Ei, espera! Vou te ajudar a procurá-la!- correndo atrás dela.

Ambos percorrem todo o território da Teikei, não tendo nenhum sinal de onde a morena se encontrava. Começaram a caminhar para as salas, aquelas que entraram quando conheceram a Organização. Em uma sala qualquer, Kanan entra e encontra Rikko no chão:

Kanan: Ela está aqui, pirralho!- andando até ela.
Akihiko: Finalmente, acorda ela e vamos logo.
Kanan: Provavelmente ela se meteu em outra confusão.- próxima a ela, vê que outra coisa totalmente diferente aconteceu.
Akihiko: Kanan, o que foi?- diz, percebendo a mudança no comportamento da loira.

Rikko estava morta, com o corpo em cima de uma poça de sangue. Seu Ring estava no chão e havia começado a brilhar naquele instante, um brilho que cegava. Logo, uma criatura alta, magrela e albina com olhos totalmente negros surge. O Ring sumira, dando lugar a esta criatura já conhecida. Estática, Kanan a observava. Percebe um movimento perto do teto e, olhando para lá, encontra:

Kanan: Kuro no Rei.- diz, cerrando os dentes.

--------------------------------------------------------------------------------------[continua]

.....PrettyCure.....
Gumi-nee <3:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pretty-cure.forumeiros.com
Yuri~
Admin Yuri
Admin Yuri


Feminino Mensagens : 2479
Pontos : 3413
Reputação : 71
Data de inscrição : 25/06/2012
Idade : 18
Localização : Heart Land
Emprego/lazer : Estudante/escrever livros

MensagemAssunto: Re: Original - Magic of Tomoya   Qui Jul 21, 2016 7:39 am

Título: Magic of Tomoya
Escritora: Tsukikage Yuri
Capítulos: ??
Episódio 4: O pulsar do início
--------------------------------------------------------------------------------------

Ambos se encararam por alguns segundos, até o mascarado fazer o primeiro movimento. Ao ver que iria embora, Kanan esticou as mãos para usar o seu poder, não obtendo sucesso:

Kanan: "Droga!"- reclama mentalmente, sem perceber que o subjugado já estava próximo. Leva um soco forte e cai no chão.

A criatura estava indo atacá-la mais uma vez, quando um vento fortíssimo o forçou a afastar-se:

Akihiko: Você está bem?
Kanan: Demorou, hein?- sorri.
Akihiko:- sorri.

Repentinamente, Akihiko é jogado para o chão pelo monstro, que fica por cima dele. Seu braço começa a ser cortado pelas garras do mesmo:

Akihiko: AHH!
Kanan: Akihiko!- corre até ele, olhando para as mãos que ainda estavam normais.- "Porcaria!"- joga a criatura no chão, dando-lhe um soco logo depois.

A loira é prensada contra a parede pelo poder da sombra do monstro, e em seguida cai ajoelhada no chão:

Kanan: "Não vamos sobreviver assim!"- olha para cima, enquanto a criatura se aproxima cada vez mais.- Escuta aqui, Tomoya estúpido. Sei que quer que eu faça algo pra você, mas pra isso acontecer tenho que estar viva. Preciso de todo o seu poder.

A criatura estava mais rápida, próxima a ela:

Kanan: Agora.- o monstro já estava pronto para atacá-la.- ME DÊ!!

Antes do subjugado conseguir tocá-la, é forçado a se afastar pela intensidade do poder. Toda a sala se tornou fria e gelada apenas com a presença da loira ali. Seu corpo emanava ar gelado. Kanan olha para as mãos, sentia o poder. A criatura já se levantava, pronta para atacar novamente. A loira olhou para Rikko com tristeza e logo depois para a criatura, com ódio. Formou uma grande foice de gelo e, quando o monstro já estava prestes a atacá-la, o cortou ao meio. O impacto foi tão intenso que as paredes ficaram com um risco do corte e muitos objetos foram danificados:

Kanan: Isso é pela Rikko.- deixando uma lágrima cair, esta virando gelo antes de tocar o chão.

A loira correu até Akihiko, que estava sentado no chão e com a mão no braço:

Kanan: Você está bem?
Akihiko: Sim. Você vai atrás dele, não é?
Kanan: Vou. Ele ainda está aqui.
Akihiko: Tome cuidado.
Kanan: Não sou você.- sorri, saindo.
Akihiko:- sorri.

Kanan sai da sala e vai para o telhado do prédio, caminhando um pouco e parando logo depois:

Kanan: Eu sei que está aqui. Apareça.

O mascarado sai de onde estava escondido e fica frente a frente com a loira:

Kanan: Por que a matou?
?: Não fui eu.
Kanan: Por que a matou?- repete, sem muita paciência.
?: Não fui eu.
Kanan: Ok, e espera que eu acredite? Me decepcionou.- diz, irônica.
?: Não quero que acredite. Você perguntou, eu respondi. Simples assim.
Kanan: Está dizendo a verdade?- aproxima-se, encarando-o..
?: Sim.- encara-a na mesma intensidade.
Kanan: Hunf, você tem coragem. Vou acreditar, por enquanto.- indo embora.

A loira desce as escadas para ter acesso as salas, deveria voltar e ajudar Akihiko. Ao encontrar a sala, para em frente a ela. Não queria ver aquilo novamente, não queria sentir aquilo novamente. Respirou fundo e entrou. Para a surpresa dela, o moreno já estava tendo seu braço enfaixado por uma das enfermeiras do prédio e o corpo de Rikko estava coberto por um pano preto:

Akihiko: Você o encontrou?
Kanan: Sim. Vai para a escola?
Akihiko: Vou, já consigo mover meu braço normalmente. E você?
Kanan: Sim.- encarando o chão.
Akihiko: Então, vamos!- corre, puxando a garota pelo braço.
Kanan: Ei! Pirralho!

Ambos correm pelos corredores e entre as pessoas até pararem em frente a sala do prédio da escola, ofegantes:

Kanan: Seu louco. Por que fez isso?
Akihiko: Você parecia triste. Gosto mais quando está irritada.- sorri.
Kanan: -.-
Yuuta: Ah, então aqui estão vocês!- chegando de repente.
Kanan: Yuuta.
Yuuta: Eu.- sorri.
Kanan: ¬¬
Akihiko: Por que estava nos procurando?
Yuuta: Saí do dormitório e não encontrei você. Aconteceu alguma coisa?- olhando para o braço enfaixado do moreno.
Akihiko: Você logo vai saber.- encarando o chão.
Kanan: Se for pra ficar no meio desse "ânimo" de vocês, prefiro aturar a Bakaoka.- diz, entrando na sala.

Não demora muito para os dois garotos entrarem também. Alguns minutos depois disso, Yoshioka entra na sala, coloca seus papéis sobre a mesa e dirige sua atenção para os alunos:

Yoshioka: Tenho uma notícia triste para dar a vocês. Uma das alunas da nossa sala foi encontrada morta em uma das salas do prédio ao lado nessa manhã. Provavelmente foi assassinada por Kuro no Rei.

Ao ouvirem esse nome, todos começam a falar, meio aterrorizados:

Yoshioka: Mas não se preocupem, isso não acontecerá novamente. Pois Kamijou-san acabou de despertar o poder de Tomoya.
Kanan: "Como ela sabe disso? Que pergunta, ela viu pelas câmeras."- pensa, encarando-a.- "Nunca movem um dedo para ajudar os alunos."
Yoshioka: Bem, vamos começar a aula.

Durante a aula, Kanan sente tontura e sua visão começa a ficar embaçada. Coloca a cabeça sobre a mesa e fecha os olhos, na tentativa de se recuperar. Não demora muito para acabar a aula, todos saem para o refeitório. Os três saem juntos da sala, caminhando enquanto conversam. A loira não conseguia entender nada do que eles estavam falando, sua cabeça girava. Quando estava prestes a cair no chão, Akihiko a segura:

Akihiko: Está tudo bem, Kanan?
Kanan: Sim, eu só preciso descansar. Podem ir sem mim, vou para o meu dormitório.
Yuuta: Sozinha? Não acha melhor te acompanharmos?
Kanan: Está tudo bem, podem ir comer.- indo embora.

Os dois a olham por um tempo e depois vão para o refeitório. O caminho para o prédio dos dormitórios femininos geralmente é rápido, porém nessas condições, Kanan demorou mais do que o normal. Estava tonta e tinha que se segurar em alguma coisa de vez em quando para não cair. Não percebeu que estava sendo seguida e foi surpreendida pela presença de uma loira de olhos castanhos na sua frente, parecia disposta a lutar:

Suzuka: Olha só, é a reencarnação de Tomoya.
Kanan: Quem é você?
Suzuka: Sou Suzuka, uma aluna da sua classe. Parece que você não presta muita atenção aos seus colegas, não é mesmo? Talvez seja por isso que Rikko morreu.
Kanan: O que está querendo dizer?
Suzuka: Não se faça de idiota! Todos estamos aqui para servir de escudo a você, afinal! O motivo dos anéis, o motivo da Teikei, o motivo de tudo! Você nem chorou pela morte da Rikko, não é?
Kanan: Não diga o nome dela novamente.- diz, cerrando os dentes.
Suzuka: Não me diga que a culpa está te fazendo se sentir mal? Não me faça rir! Ring, ativar!- a pedra amarela se torna um chicote feito de luz.- Eu vou fazer você se sentir bastante mal agora!- avança.

Antes de encostar nela, Kanan cria gelo no chão para escorregar e passar por debaixo dela. Rapidamente, lhe jogou no chão e fez um espinho de gelo na ponta de seu dedo, colocando-o bem próximo ao olho da garota:

Kanan: Rikko era minha amiga. Até agora não acredito que ela se foi. Não que isso importe pra você, sou apenas um monstro sem coração. Mas quero que deixe isso que vou dizer agora bem guardado na sua memória. Não pretendo deixar ninguém mais morrer, nem mesmo você. Mas se disser novamente o nome da Rikko e que eu a deixei morrer por mim, eu mesma te mato com as minhas próprias mãos.- saindo de cima dela, indo embora.
Suzuka: R-ring, desativar.- a pedra volta ao normal, e a garota fica sentada, observando-a assustada.

Ao chegar no dormitório com muita dificuldade, Kanan se joga na cama. Olha para o teto, pensativa:

Kanan: "O que está acontecendo comigo?"

Seus pensamentos são interrompidos por leves batidas na porta. Se levantar com certa preguiça e abre a porta, encontrando os dois garotos:

Yuuta: Oi!- com seu sorriso de sempre.
Akihiko: Estávamos preocupados, você está bem?
Kanan: Sim, entrem.- se jogando novamente na cama.

Os dois entram, fechando a porta logo depois e sentando-se no sofá:

Akihiko: Não seria melhor ficar em casa amanhã? A escola pode não te fazer muito bem.
Kanan: A Bakaoka, você quer dizer, não é? Tudo bem, é apenas uma simples tontura.
Yuuta: Não parece ser uma simples tontura.- sorrindo.
Kanan:- lança um olhar mortal para o ruivo.
Yuuta:- virando a cara, assobiando rapidamente.
Akihiko: Tem certeza?
Kanan: Você se preocupa demais, pirralho. Você é o chorão por aqui, lembra?
Akihiko: Tá bom, desisto.

Batidas na porta interrompem a conversa. Desse vez eram intensas. Kanan se levanta e abre a porta:

Kanan: Yoshioka-san, que visita agradável...- sorriso forçado.
Yoshioka: Não é uma visita. Sua irmã está no telefone, quer falar com você. No final do corredor tem um, use ele.- saindo.
Kanan: Muito obrigada.- virando para os dois.- Vou falar com a Nazuna, volto logo. Não mexam em nada.- lança um olhar mortal antes de sair.
Yuuta: Ok...

Caminhando até o final do corredor, com dificuldade, Kanan encontra o telefone e atende, tentando agir normalmente:

Kanan: Al-
Nazuna: Você está bem? Está comendo direito? É verdade que Akihiko está aí?
Kanan: Oi, Nazuna. -.-
Nazuna: É assim que trata a sua irmã mais velha? Estou triste.
Kanan:- suspira.- Como estão papai e mamãe?
Nazuna: Bem. Eles trabalham bem longe mas nunca deixam de perguntar por nós.
Kanan: Não contou nada a eles, contou?
Nazuna: Claro que não, você pediu. Então, fez alguma amiga por aí?
Kanan:- encara o chão, demorando alguns segundos para responder.- Sim, ela me lembrava muito o seu jeito.- sorri.
Nazuna: Como assim lembr-
Kanan: Tchau, tenho que ir, liga outra hora.- desligando, encostando na parede.

A loira respirava com certa dificuldade. Foi até seu dormitório, se apoiando na parede. Ao entrar, se segura em alguns móveis:

Yuuta: Kanan.
Akihiko: Você está bem?
Kanan:- respirando rápido.- Estou tonta... e com frio...- desmaiando em seguida, sendo segurada por Akihiko.
Akihiko: Kanan. Kanan!

--------------------------------------------------------------------------------------[continua]

.....PrettyCure.....
Gumi-nee <3:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pretty-cure.forumeiros.com
Yuri~
Admin Yuri
Admin Yuri


Feminino Mensagens : 2479
Pontos : 3413
Reputação : 71
Data de inscrição : 25/06/2012
Idade : 18
Localização : Heart Land
Emprego/lazer : Estudante/escrever livros

MensagemAssunto: Re: Original - Magic of Tomoya   Qua Jul 27, 2016 5:58 pm

Título: Magic of Tomoya
Escritora: Tsukikage Yuri
Capítulos: ??
Episódio 5: Coração ardente
--------------------------------------------------------------------------------------

A loira acorda de repente, deitada na cama e coberta. Se senta e olha ao redor, encontrando os dois garotos a observando:

Kanan: Akihiko. Yuuta.- passando a mão pelos olhos.
Akihiko: Você está bem?- se aproximando.
Kanan: Estou com frio.- sorri, um pouco desanimada.- Isso é irônico.
Yuuta: Descanse, nós cuidaremos de você.
Kanan: Eu vou morrer. '-'
Akihiko: Idiota. ¬¬
Kanan:- deitando, olhando para o teto.

O clima fica assim por um tempo, até que um estrondo interrompe os pensamentos de todos naquele quarto. Akihiko se levanta rapidamente e olha pela janela, encontrando alguns subjugados no jardim. Se vira e puxa o braço do ruivo repentinamente:

Yuuta: O que você tem?
Akihiko: Subjugados, lá no jardim.
Yuuta: Agora?
Akihiko: Temos que ir, Kanan não pode lutar.
Yuuta: Certo.

Os dois estavam prestes a sair quando escutam a loira chamá-los:

Kanan: Onde vocês vão?
Akihiko: Vamos lutar com alguns subjugados.- sério.
Yuuta: "Pensei que não era pra Kanan saber."- surpreso.
Kanan: Então eu vou também.- se levantando, com dificuldade.
Akihiko: Deita aí, sua idiota. Você não pode lutar.
Kanan: Não tente me impedir. Não vou deixar mais ninguém morrer.- quase caindo, sendo segurada por Akihiko.
Akihiko: Ei, com quem você acha que está falando?- colocando a loira na cama novamente.- Eu não vou deixar mais ninguém sofrer como a Rikko.- sério.
Kanan: Você promete?
Akihiko: Prometo.
Kanan: Então, eu vou esperar bem aqui.- deitando.- É melhor vocês não demorarem.
Akihiko:- sorri.- Vamos, Yuuta.

Os dois saem. Kanan olha para o teto por um tempo, estava ficando com mais frio. Se cobriu mais e acabou adormecendo. De repente, sente o colchão afundar um pouco e abre os olhos, encontrando Kuro no Rei sem sua máscara sentado ao seu lado:

?: Finalmente acordou.
Kanan: Kuro no Rei.- se afastando um pouco.
?: Você está horrível.
Kanan: Obrigada, já me sinto bem melhor.- irônica.- Colocou os subjugados no caminho daqueles dois para poder me matar?
?: Não quero te matar.
Kanan: Ah, não? E o que quer então?
?: Te proteger.
Kanan: Hm...- olhando para o teto, se cobrindo mais com o cobertor.

O garoto a observava, ela estava bastante pálida, seus lábios estavam levemente azulados. Quando estava prestes a encostar a mão na testa da loira, a mesma o impede:

Kanan: O que acha que está fazendo?
?:- suspira.- Francamente.- encostando a testa na dela rapidamente.
Kanan: Ei.
?: Aqueles dois não sabem cuidar de você, mas eu sei.- diz, com a testa ainda encostada na dela.
Kanan: O que quer dizer?
?: Agora que seu poder despertou, seu corpo está tentando se acostumar. Mas ele não conseguirá sozinho.- se aproximando.
Kanan: E-ei...- tentando se afastar.

O moreno se deita em cima de Kanan, que vira o rosto para não encará-lo. O que ele estava pensando, afinal? Logo, começou a se sentir quente, a sensação de frio havia deixado o seu corpo:

Kanan: O que está fazendo?
?: Cale a boca.

Ele usava seu poder para esquentar o corpo da loira, que logo volta a sua cor normal. Seus lábios voltam a ter o tom avermelhado de sempre e acaba pegando no sono. Ainda deitado sobre ela, o moreno a observa. Encarando-a fixamente, se aproxima lentamente. Prestes a beijá-la, para. Observa-a antes de se levantar e ir embora. Algum tempo depois, Akihiko e Yuuta entram no quarto da loira, o que a faz acordar:

Kanan: Finalmente chegaram.- se levantando rapidamente.
Akihiko: Ei, não deveria se levantar assim. Não está fraca?
Kanan: Não, já estou bem. E vocês?
Yuuta: Ninguém se feriu, destruimos todos os subjugados.- sorrindo.
Kanan: Que bom. Então, podem sair do meu quarto.
Akihiko: Mas...
Kanan: Saiam!- olhar mortal, fechando a porta na cara dos dois.

Os dois se olham confusos e decidem voltar para os dormitórios masculinos, já que estava ficando tarde. A loira olha pela janela, lembrando de tudo que o "mascarado" tinha falado e feito:

Kanan: "Que garoto doido."- separa algumas roupas e vai tomar banho.

Quando termina, deita na cama se preparando para dormir. Sabia que ia demorar pra cair no sono, pois acabara de fazer isso. Passa a olhar para suas mãos e fazer algumas coisas com seu poder:

Kanan: Então eu despertei de verdade, hã?- se cobrindo e fechando os olhos.

Depois de algum tempo com os olhos fechados, consegue pegar no sono. Logo, começa a sonhar. Parecia aquele de sempre, em que um ritual de sacrifício é feito pelos Kazari. Porém, havia algo de diferente. A loira estava dentro do sonho e Tomoya olhava diretamente para ela:

Tomoya: Kanan. Kamijou Kanan.
Kanan: Tomoya.
Tomoya: Kuro no Rei não é um espírito negro. Há outro Kazari.
Kanan: Outro Kazari?
Tomoya: Kanan...

A loira é acordada de repente pelo despertador ao seu lado, que é desligado com um soco. Kanan se levanta, separando seu uniforme e indo tomar banho. Logo depois sai, com seu cabelo completamente molhado. O penteia, coloca os sapatos, pega a bolsa e sai do dormitório. Caminha pelos corredores, sai do prédio e passando pelo jardim encontra Akihiko e Yuuta:

Yuuta: Kanan!- sorridente.
Akihiko: Você está melhor?
Kanan: Sim, bem melhor.
Yuuta: Preparada para aguentar a Bakaoka?
Kanan: '-' Acho que ainda estou meio tonta. Quero a minha cama.

Ambos caminham até o prédio da escola e entram na sala. Yoshioka ainda não havia chegado. Os três começaram a conversar sobre coisas aleatórias, até ela chegar. Arrumando suas coisas na mesa, dirige a atenção para a sala:

Yoshioka: Creio que vocês já saibam da aparição de subjugados ontem a noite. Graças a alguns alunos, eles foram detidos. Parece que Kamijou-san também já se acostumou com seus poderes.
Kanan: "Eles sabiam."- encarando-a.
Yoshioka: Então, vamos começar a aula. Iremos para o pátio treinar mais um pouco.

Os alunos começam a se reunir e se dirigem para o pátio. Ao chegarem lá, iniciam o treino. Akihiko flutuava novamente, ainda a poucos centímetros do chão. Yuuta tentava criar algumas coisas com a terra. Observando os dois, a loira ficava um pouco no tédio. Sabia fazer qualquer coisa agora, não precisava aprender mais nada. Ao vê-la assim, Yoshioka lhe repreende:

Yoshioka: Kamijou-san, o que está fazendo? Não deveria estar treinando?
Kanan: Eu não preciso mais.
Yoshioka: Ah, sério? Então voe.

Kanan suspira, fecha os olhos e asas de gelo crescem em suas costas, asas de anjo. Ela começa a voar sutilmente, logo passando por cima de todos e desfazendo-as:

Kanan: Assim?- pergunta com ironia.
Yoshioka: Sim. Assim mesmo.- responde meio seca, voltando a atenção para os outros.- Vocês continuem treinando!

Depois dessa "super aula", os alunos vão para o refeitório:

Yuuta: Você estava incrível hoje.
Akihiko: Finalmente voou.
Kanan: Bakaoka deve ter ficado uma fera.- rindo.- Mas preciso falar com Sanada.
Akihiko: Por quê?
Kanan: Agora que aprendi sobre meus poderes, não preciso mais ficar aqui. Vou tentar voltar pra casa.
Yuuta: Eu não acho que ele vá deixar.
Kanan: Deixar? Ele não tem que deixar. Vou falar com ele agora.- se levantando do banco e indo para a sala dele, apressada.
Yuuta: Será que eu a deixei nervosa?
Akihiko: Não.

Na frente da sala, Kanan bate na porta levemente. Quando recebeu uma resposta positiva, abriu a porta e entrou:

Sanada: Ora, Kamijou-san. O que a traz aqui a essa hora?
Kanan: Eu já sei tudo sobre meus poderes, não preciso mais ficar aqui. Sinto estar perdendo um tempo que poderia estar passando com a minha família.
Sanada: Eu te entendo. Mas compreenda, a Teikei não foi feita apenas para você aprender sobre seus poderes mas também para protegê-la de futuras ameaças.
Kanan: Se assim for, passarei a vida toda trancada aqui.- cruzando os braços.
Sanada: Não, será apenas até capturarmos Kuro no Rei.
Kanan:- se lembra do que Tomoya lhe disse.- Sanada-san, qual é o poder do seu anel?
Sanada: Desculpe, prefiro manter em segredo. Podem acontecer futuras conspirações.
Kanan: Ah, entendo.- caminhando em direção a porta.- Eu ficarei, mas não participarei mais das aulas.
Sanada: Como achar melhor.
Kanan:- saindo.

Ao sair, dá de cara com Akihiko e Yuuta:

Kanan: Vocês dois...
Yuuta: Então, o que aconteceu?
Kanan: Terei que ficar aqui...- suspira.
Akihiko: Então, não deu certo.
Kanan: Mas não participarei das aulas.
Yuuta: Então você não terá mais que ver a Bakaoka? Que sortuda.
Kanan: Pelo contrário, faço questão de ir. Assim ela terá que me ver sem me dar nenhuma ordem.- sorri.
Yuuta: Continua sendo sortuda.
Akihiko: E idiota.- bagunçando seu cabelo e correndo.
Kanan: Ei, pirralho!- correndo atrás.

--------------------------------------------------------------------------------------[continua]

.....PrettyCure.....
Gumi-nee <3:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pretty-cure.forumeiros.com
Yuri~
Admin Yuri
Admin Yuri


Feminino Mensagens : 2479
Pontos : 3413
Reputação : 71
Data de inscrição : 25/06/2012
Idade : 18
Localização : Heart Land
Emprego/lazer : Estudante/escrever livros

MensagemAssunto: Re: Original - Magic of Tomoya   Qui Jul 28, 2016 6:28 pm

Título: Magic of Tomoya
Escritora: Tsukikage Yuri
Capítulos: ??
Episódio 6: Noite cintilante
--------------------------------------------------------------------------------------

Depois de passar a tarde com os dois garotos, Kanan decide voltar ao seu dormitório. Aqueles dois eram bastante barulhentos, mas era bom passar o tempo com eles. A loira sentia como se sua energia voltasse instantaneamente. Chegando na porta de seu quarto, abre-a e entra, encontrando no sofá uma caixa bem enfeitada e um cartão ao lado:

Kanan: O que é isso?- pegando o cartão e lendo-o.- Kamijou-san, a Teikei estará organizando uma festa hoje a noite em homenagem ao seu despertar como Tomoya. Irei buscá-la em seu dormitório as oito da noite. Espero que goste da surpresa. Assinado, Sanada.- olhando para a caixa, abrindo-a rapidamente, encontrando um vestido longo e rosa.- Aff, que horror. Tenho mesmo que usar isso?- tirando-o da caixa e olhando-o melhor. Suspira.- Vamos lá.

A loira entra no banheiro pronta para se lavar. Ao terminar, sai de toalha com os cabelos molhados. Olha para o vestido uma vez mais antes de colocá-lo. Se olha, se achando horrível:

Kanan: "Ah, que droga. Odiei." -.-

De repente, escuta leves batidas na porta. Vai até ela, abrindo-a rapidamente:

Yuuta: Kanan! A que ocasião devemos este look?- sorrindo.
Kanan: Yuuta, o que está fazendo aqui?
Yuuta: Vim te fazer uma visita.- entrando.
Kanan: Sabe, eu não te deixei entrar ainda. ¬¬
Yuuta: Ora, somos amigos. Não precisamos dessas formalidades.- olhando-a de cima a baixo.
Kanan: O que está olhando?
Yuuta: Parece que você precisa de uma ajudinha.- mexendo nos cabelos da loira.
Kanan: É.- secando os cabelos na toalha.- Sabe como arrumar isso?
Yuuta: Claro, deixa comigo.- sorrindo.- Sempre penteei o cabelo da minha prima.

A loira se senta no sofá, deixando um pente e alguns acessórios ao lado do ruivo. Os dois conversam enquanto isso. Não demora muito para Yuuta terminar e anunciar com um sorriso:

Yuuta: Terminei! Vá lá no espelho, dê uma olhada!
Kanan: Espero que você não tenha brincado com o meu cabelo. ¬¬ - indo para o banheiro e se olhando no espelho.

O ruivo tinha feito um coque trançado de lado. Era a primeira vez que tinha se visto assim, ficou um pouco surpresa:

Kanan: "Essa sou... eu?"
Rikko: Claro que é!- aparecendo refletida no espelho.
Kanan: Rikko?

O reflexo da garota desaparece logo depois, deixando a loira um pouco confusa. A voz do ruivo a tirou de seus pensamentos:

Yuuta: E então, gostou?
Kanan: Ah, sim. Ficou muito bom. "Melhor do que eu esperava."
Yuuta: Que bom.- sorrindo.

De repente, mais batidas leves em sua porta:

Kanan: Ah, deve ser Sanada-san. Ele disse que viria me buscar.- abrindo a porta, dando de cara com Akihiko.
Akihiko: Kanan?- surpreso, olhando-a.
Kanan: Akihiko? O que faz aqui?
Akihiko: Yuuta estava demorando pra voltar e fiquei preocupado.- ainda olhando-a.
Kanan: O que está olhando? ¬¬
Akihiko: Você está... muito bonita...
Kanan:- surpresa.- Vocês dois tem que sair. Sanada-san não vai gostar de encontrá-los aqui a essa hora.- empurrando os dois para fora.
Yuuta: Por que sempre somos expulsos assim?
Akihiko: Kanan...

A loira fecha a porta, ainda surpresa com as palavras do moreno. Alguns minutos depois, alguém bate na sua porta novamente. Kanan abre-a rapidamente:

Sanada: Boa noite, Kamijou-san. O vestido ficou perfeito, não?
Kanan: Boa noite, Sanada-san. Obrigada pelo vestido.
Sanada: Não foi nada. Venha, vamos. O carro já está nos esperando.- esticando o braço para a loira.
Kanan:- segura o braço do moreno.

Os dois caminham até o carro sem dizer uma palavra. Dentro do carro, Kanan fica um pouco curiosa sobre isso tudo:

Kanan: Sanada-san, onde será a festa?
Sanada: Em um salão que eu aluguei aqui perto. Todos os patrocinadores estarão lá, por isso lhe chamei.
Kanan: "Uma festa com estranhos?"- encarando o chão.
Sanada: Não se preocupe, você será muito bem recebida por todos.

Alguns minutos depois, eles chegam ao salão. Era grande e espaçoso, tudo isso só deixou Kanan mais nervosa:

Kanan: "Bolsos. Onde estão meus bolsos?"- escondendo as mãos nas costas.
Sanada: Vamos entrar, vou apresentá-la a todos.- conduzindo a loira para dentro do salão.

Os dois entram. A loira se surpreende com o interior do salão, era extremamente luxuoso. Se sentia meio deslocada lá dentro, não gostava dessas coisas chamativas e escandalosas. Mesmo assim, se apresentou a todos os patrocinadores da Teikei e depois disso ficou isolada em um canto qualquer:

Kanan: "Nem ao menos uma pessoa que eu conheça está aqui."- suspira.
?: Esse ânimo é realmente contagiante.- chegando de repente.
Kanan: Hã? Você?- surpresa ao ver Kuro no Rei sem sua máscara, usando um terno preto com seus cabelos longos presos em um rabo de cavalo baixo.
?: Não é você, e sim Sengoku Souma.- sorrindo.
Kanan: Souma? Esse é o seu nome?
Souma: Achou que seria Kuro no Rei?
Kanan: O que está fazendo aqui?
Souma: Sou um dos patrocinadores. Por um acaso você se esqueceu de me cumprimentar.
Kanan: Patrocinador? Isso não faz sentido. Por quê?
Souma: Já lhe disse. Para te proteger.- sussura em seu ouvido, sentindo o cheiro da loira.- O mesmo cheiro irritante, de baunilha.
Kanan: Me deixe em paz.- se virando.
Souma: Acha uma boa ideia ficar sozinha com todas essas pessoas estranhas ao seu redor? Não seria melhor uma companhia?
Kanan:- pensa um pouco antes de responder.- Tá bem. -.-
Souma:- sorri.
Kanan: A propósito, tenho algo pra te perguntar. Conhece outro Kazari além de nós dois?
Souma:- abre mais o sorriso.- Sim, conheço. Ele está aqui nessa festa.
Kanan: Está aqui?
Souma: Sim.
Kanan: Quem é?
Souma: Vai ter que descobrir sozinha. Mas te deixo uma dica. Ele não é como os outros Kazari.
Kanan:- pensativa.

Logo uma música lenta começa a tocar e Souma encara Kanan:

Kanan: O que você está olhando?
Souma: Que tal uma dança?
Kanan: Nem ferrando! Não vou dançar.- ficando de costas para o moreno.
Souma: Ah, que pena. Vou procurar alguém para dançar comigo então.
Kanan: Espera.- puxando o terno do garoto.- Está bem, eu danço com você. -.-
Souma: Ótimo.- sorri.

Souma oferece a mão para Kanan, que a segura meio hesitante. Logo os dois vão dançar no meio da multidão. Ao contrário do que aparentava, a loira dançava muito bem:

Souma: Veja só, está se saindo muito bem.
Kanan: Uma tentativa falha da minha irmã para me transformar em uma dama. ¬¬
Souma: Que boba, sua irmã. Você já é uma dama, do seu jeito.
Kanan: Hm.
Souma:- sorri.

A dança é interrompida por um subjugado que surge do nada no meio do salão. Pessoas correm assustadas, tentando sair do local. Kanan olha para Souma, como se perguntasse se foi ele o culpado daquilo. O mesmo apenas balança a cabeça negativamente:

Kanan:- rasga o vestido, deixando ele mais curto para se mover melhor.- A festa estava chata mesmo.- avança.

A loira faz uma lâmina na mão direita e corta profundamente um lado do subjugado, que ainda se move com rapidez. Quando a criatura pula em direção a garota, a mesma faz um espinho no pé, perfurando o monstro. Logo depois, mais espinhos surgem, deixando a criatura cheia de furos. Em seguida, joga-a com o pé para um canto do salão:

Kanan:- suspira, fechando os olhos. O seu poder havia deixado o local totalmente gelado, então o fez desaparecer.
Sanada: Senhoras e senhores, essa é Kamijou Kanan, a reencarnação de Kazari Tomoya!- recebendo aplausos.
Kanan: "O que é isso?"- encara Sanada, confusa.
Sanada: Obrigado por impedir a criatura, Kamijou-san.
Kanan: Ah, não é nada.
Sanada: Venha, vamos voltar. Você deve estar cansada.
Kanan: Não, eu...- é interrompida ao sentir seu braço sendo puxado.
Souma: Não se preocupe, eu a levarei.- sorri.
Sanada: Deixo ela em suas mãos então, Sengoku-san.- indo embora.
Souma: Vamos.- puxando-a.

Do lado de fora, Souma solta a garota que o olhava confusa:

Kanan: Pra que isso?
Souma: Pensei que quisesse passar mais tempo comigo.
Kanan: Acho que já passei tempo suficiente ao seu lado hoje. ¬¬
Souma: De qualquer forma, vou te levar pra Teikei. Vamos.

Os dois caminham até a Teikei sem dizerem uma palavra um ao outro. Ao chegarem na frente da Organização, a loira se despede rapidamente:

Kanan: Obrigada por me trazer até aqui, pode ir agora.- prestes a entrar, sendo puxada novamente.
Souma: Nos veremos em breve, Kanan.- sussurra em seu ouvido, depositando um beijo em seu pescoço e indo embora logo depois, dando algumas risadas.
Kanan:- olha-o confusa, com a mão no pescoço.- Esse cara é louco.- entrando.

--------------------------------------------------------------------------------------[continua]

.....PrettyCure.....
Gumi-nee <3:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pretty-cure.forumeiros.com
Popuri
Membros
Membros


Mensagens : 1102
Pontos : 1133
Reputação : 8
Data de inscrição : 30/07/2014
Localização : No Japão, em Akihabara, a comprar muitas coisas *.*
Emprego/lazer : Shipper xD

MensagemAssunto: Re: Original - Magic of Tomoya   Sab Jul 30, 2016 7:38 pm

Bem, já li tudo!
Uma vez que já lançaste seis capítulos, vou comentar só o último sim? E vou dizer o que tiver a dizer sobre a história no geral também.

Olha, a ideia está engraçada! E gosto desse mistério que envolve a Teikei, o Kuro no Rei e o outro Kazari.
Acho é que podias descrever mais. É assim, eu percebo porque não o fazes e o porquê das tuas fics serem à base de diálogo, é porque o teu tipo de escrita é estilo RPG. Pronto, também depende dos RPG's mas geralmente tem muito diálogo e só algumas ações. Pessoalmente, esse tipo de escrita, para histórias, não me agrada. Mas isso é o teu tipo de escrita e não tens nada a mudar só porque não é o meu género, esta é apenas a minha opinião pessoal, nada mais. Sou mais de estilo prosa mesmo. Nem nunca li um livro de poesia mas a ideia não me agrada xD com isto quero dizer que o meu gosto pessoal não sai muito de prosa, apenas isso. Considerando o teu tipo de escrita acho que estás bem!
Tipo de escrita aparte, a história não deixa de ser interessante!
O Akihiko é muito, muito fofo <3 shippo-o com a Kanan!
Mas olha que também adoro muito o Souma u.u também o shippo com a Kanan xD o meu coração de shipper aqui vai ter um grande problema xD vejo um triângulo amoroso a avizinhar-se, mas talvez esteja enganada.
Olha honestamente, eu achava a Rikko meio que irritante. Mas depois fiquei cheia de pena por ela ter morrido... tadinha xc não merecia. Mas acho que ela se vai tornar um grande incentivo para a Kanan assim. E porque será que ela apareceu no espelho? O.o

Quero ler mais! Estou muito intrigada!
Ganbatte ne!! Very Happy

.....PrettyCure.....

http://oreinodedreamland.forumeiros.com/forum
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://polyrhythmblog.blogspot.pt/
Yuri~
Admin Yuri
Admin Yuri


Feminino Mensagens : 2479
Pontos : 3413
Reputação : 71
Data de inscrição : 25/06/2012
Idade : 18
Localização : Heart Land
Emprego/lazer : Estudante/escrever livros

MensagemAssunto: Re: Original - Magic of Tomoya   Qua Ago 03, 2016 5:39 pm

Muito obrigada pelo comentário, Popuri-chan! Isso me deixa muito feliz e motivada. ^^ Realmente o meu estilo de escrita não consegue ser mudado, mas que bom que gostou. <33 Nem eu sei com quem shippar a Kanan mais.
--------------------------------------------------------------------------------------
Título: Magic of Tomoya
Escritora: Tsukikage Yuri
Capítulos: ??
Episódio 7: Nevoeiro da primavera
--------------------------------------------------------------------------------------

Na manhã seguinte, a loira acorda com o som do despertador. Este milagrosamente ainda funcionava. Após desligá-lo normalmente, se levanta e separa seu uniforme, se dirigindo logo depois para o banheiro. Terminando de se lavar, sai com os cabelos molhados enrolados em uma toalha enquanto arrumava algumas coisas em sua bolsa. Enquanto secava seu cabelo, refletia sobre quem poderia ser o misterioso Kazari. Não seria um com poderes diferentes, afinal, Tomoya era o único com essa característica. Após pentear seus cabelos, colocar seus sapatos e pegar a bolsa, sai do dormitório e caminha pelos corredores. Distraída, nem percebe quando passa pelo jardim e Akihiko lhe chama, sabendo de sua presença só depois que o moreno lhe puxou pelo braço:

Akihiko: Ei, você está bem?
Kanan: Akihiko?
Akihiko: Parece meio longe de tudo. Aconteceu alguma coisa ontem?
Kanan: Não, está tudo bem.
Yuuta: Bom dia!- diz, chegando com um sorriso.
Kanan: Ah, obrigada pelo penteado, Yuuta. Não sabe como me ajudou ontem.
Yuuta: Amigos servem pra isso. Então, como foi a festa?
Kanan: Como sabe disso?
Yuuta: Estava óbvio só de olhar pra você. E então?
Kanan: Foi estranha, parecia mais uma demonstração...
Akihiko: Talvez porque a Teikei precise disso para se manter.
Kanan: É. Talvez seja isso...
Yuuta: Vamos, temos que aturar mais um dia com a Bakaoka antes do fim de semana.
Kanan: Vocês dois tem, porque eu já não preciso mais. u.u

Ambos caminham até o prédio da escola conversando sobre coisas aleatórias até chegarem na sala. Lá, se sentam em seus lugares e continuam a conversar até Yoshioka entrar:

Yoshioka: Bom dia. Novamente vocês irão treinar o poder de seus anéis no pátio. Kamijou-san, Sanada-san já me falou sobre você não necessitar de treinos. Por isso, você irá ajudar os alunos que estão com problemas. Isso é tudo.- pegando suas coisas e se dirigindo para o pátio.
Kanan: Me pergunto quando terei aulas normais de novo...- suspira.
Yuuta: Não desanime, pelo menos você vai poder ajudar a mim e ao Akihiko.- sorrindo.
Kanan: Ele que se vire.
Akihiko: Sua... u.ú

A aula ocorreu normalmente, Kanan ajudava vez ou outra Akihiko. De vez em quando o fazia escorregar propositalmente para dar risada depois. Yuuta desenvolvia mais e mais seus poderes, por isso a loira decidiu focar sua atenção no moreno. Olhando para ele algumas vezes, perdia a concentração por alguns segundos. Isso era estranho, pois até alguns dias atrás, a loira nem ao menos se distraia. Decidiu deixar pra lá e se concentrar em um assunto mais urgente: o outro Kazari. Os três caminharam até o refeitório e se instalaram em uma mesa, começando uma conversa logo depois:

Akihiko: Você estava afim de me matar hoje, não? ¬¬
Kanan: Do que você está falando? Eu estava te treinando, trei-nan-do. Em uma luta de verdade, o inimigo vai fazer isso.- tomando seu suco.
Akihiko: Sua pirralha...
Yuuta: Então, o que vamos fazer no resto do dia?
Kanan: Eu tenho que ir a biblioteca. Tem uma coisa que quero investigar.- terminando de comer rapidamente.
Yuuta: Sério? Podemos ajudar?
Kanan: Ah, não se incomodem. Aproveitem o resto do dia.- terminando o suco e se levantando logo depois, levando seu prato e copo para a cozinha. Acena antes de ir para a biblioteca.
Yuuta: Será que ela vai ficar bem sozinha?
Akihiko: "Essa garota... tentando carregar tudo sozinha..." Sim, ela vai nos procurar quando precisar.

No caminho para o prédio da biblioteca, Kanan encontra Sanada:

Sanada: Ah, Kamijou-san. Boa tarde.
Kanan: Boa tarde. O que faz aqui, Sanada-san?
Sanada: Apenas caminhar para fugir um pouco das responsabilidades.
Kanan: Entendo...
Sanada: Gostou da festa? Apesar de tudo o que ocorreu...
Kanan: Sim, foi muito boa. "Foi péssima."
Sanada: Ótimo, os patrocinadores também gostaram de você.
Kanan: Ah, por falar nisso, ninguém se feriu?
Sanada: Ah, não. Todos tem um Ring, afinal de contas.
Kanan: Quer dizer que um dos patrocinadores teve seu Ring transformado em um Subjugado?
Sanada: Sim, provavelmente foi Kuro no Rei. Invadindo uma festa privada assim...
Kanan: "Foi o outro Kazari." Tenho que ir, Sanada-san. Obrigada por tudo.
Sanada: Não tem o que agradecer, Kamijou-san. Cuide-se.
Kanan: "Tenho que descobrir quem é esse cara."- correndo para a biblioteca.

Chegando na biblioteca, um pouco ofegante, procura pela Família Kazari. Encontra muitos livros, mas a maioria falava sobre Tomoya. Óbvio, afinal ele era o motivo de tudo aquilo. Suspira. Será que tudo o que havia naquele enorme prédio cheio de livros era Tomoya e seus ideais? Sua pergunta recebe uma resposta negativa ao encontrar um trecho de um livro que falava sobre outros Kazari e algumas características do ritual para o sacrifício. Rapidamente o pega e se senta em um local isolado, se concentrando totalmente no que lia. O livro falava primeiramente sobre o ritual, feito para proporcionar poder aos Kazari. O sacrifício teria como prioridade a idade, os mais velhos e experientes seriam os primeiros a serem oferecidos. Como seus poderes são mais desenvolvidos, os Kazari receberiam-no dessa forma, conseguindo um enorme poder. Continuando a leitura, depois de mais alguns detalhes sobre o ritual, Kanan repete em sua mente a mesma informação que havia obtido várias vezes:

Kanan: "Kazari Seto, o único da família que nasceu sem poderes. Criador do Ritual de Sacrifício... Foi esse maldito!"- fecha o livro com raiva, percebendo que estava chovendo alguns segundos depois.- "Tenho que me apressar, parece que a chuva será forte."- se levanta e guarda o livro, saindo do prédio logo depois.

A chuva havia ficado constante e forte logo depois que a garota saiu do prédio. Olha para o céu, pensando em todo o trajeto que teria de percorrer até chegar em seu dormitório. Atravessar aquele longo jardim... ficaria resfriada no dia seguinte, com certeza. O lugar mais próximo para ir era:

Akihiko: Kanan? O que houve? Está toda encharcada!
Kanan: Eu estava na biblioteca e começou a chover de repente. Será que eu posso ficar aqui essa noite?
Akihiko: Claro, entra.- dando espaço para a garota entrar, fechando a porta logo depois.
Kanan:- sentando em um canto do quarto.
Akihiko: O que está fazendo?
Kanan: Eu vou dormir aqui até amanhecer. '-'
Akihiko: De jeito nenhum!- a puxa pelo braço, fazendo-a se levantar.
Kanan:- olha-o, assustada.
Akihiko: Eu vou separar algumas roupas pra você usar e enquanto isso vá tomar um banho.
Kanan: Banho? Mas eu...
Akihiko: Sem mas, anda.- empurrando-a para dentro do banheiro, jogando uma toalha logo depois.- "Louca, querendo ficar doente."- suspira, indo até o guarda-roupa e procurando uma peça que poderia servir na garota.

Depois de alguns minutos, Kanan sai de toalha do banheiro:

Kanan: Ei, idiota. Preciso de roupas.
Akihiko: Estão a... qui...- olhando-a surpreso, segurando as roupas.
Kanan: O que há com você? Droga.- puxando as roupas e entrando no banheiro novamente.

Depois de se vestir, a loira sai mais uma vez do banheiro. Estava usando uma camisa larga e uma calça de moletom, sorte que ambas lhe serviram. Enquanto o garoto estava distraido, Kanan observava o que tinha naquele quarto que ambos poderiam fazer para passar o tempo. Até que avistou um videogame:

Kanan: "Ótimo, podemos jogar." Ei, pirralho. O que acha de...- caminhando até ele, não percebeu que tinha um fio de um controle no meio do caminho, caindo por cima do moreno.

Os dois estavam caídos no chão, um encarando o outro. Nenhum ousou pronunciar uma única letra, a conversa que ocorria ali era entre olhares e nada mais. O garoto levantou a mão direita e acariciou o rosto da loira, que encarava-o curiosa enquanto sentia a mesma mão agora na sua nuca, levando seu rosto para mais perto do dele. Quando seus lábios estavam prestes a se tocar, uma batida brusca na porta assusta ambos. Kanan se senta com força em cima da barriga de Akihiko, deixando o mesmo dolorido e imobilizado. Logo depois, Yuuta abre a porta:

Yuuta: Ah, Kanan. O que está fazendo?
Kanan: Dando uma lição nesse pirralho.- se levantando.
Yuuta: Puxa, você não parece nada bem, Akihiko.- sorrindo.
Akihiko: O que você... está fazendo aqui?- tentando se levantar, ainda dolorido.
Yuuta: Vim ver se estavam bem. Se precisar de alguma coisa é só me chamar, Kanan.- sorri.
Kanan: Obrigada, Yuuta.
Yuuta: Sem problemas.- sai, sem desfazer o seu sorriso.
Kanan: Então, eu vou dormir no sofá. Boa noite.- deitando no sofá.
Akihiko: Boa... noite...- se jogando na cama com dificuldade.

--------------------------------------------------------------------------------------[continua]

.....PrettyCure.....
Gumi-nee <3:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pretty-cure.forumeiros.com
Popuri
Membros
Membros


Mensagens : 1102
Pontos : 1133
Reputação : 8
Data de inscrição : 30/07/2014
Localização : No Japão, em Akihabara, a comprar muitas coisas *.*
Emprego/lazer : Shipper xD

MensagemAssunto: Re: Original - Magic of Tomoya   Qui Ago 04, 2016 11:35 am

Sem problema! Ainda bem que te deixa motivada! Todos nós gostamos de comentários às nossas fics, né?
Eu não sou perita nenhuma em escrita mas tento ajudar ^w^

Anyway, shippo muito a Kanan e o Akihiko! Acho-o muito fofo! <3
Pena que ainda não houve beijo, né. Por mim é igual se for com o Akihiko ou com o Souma porque shippo com os dois xD
O Yuuta é muito engraçado Razz
Gostei do capítulo! Quero ler mais! Quero saber mais sobre o outro Kazari~

.....PrettyCure.....

http://oreinodedreamland.forumeiros.com/forum
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://polyrhythmblog.blogspot.pt/
Yuri~
Admin Yuri
Admin Yuri


Feminino Mensagens : 2479
Pontos : 3413
Reputação : 71
Data de inscrição : 25/06/2012
Idade : 18
Localização : Heart Land
Emprego/lazer : Estudante/escrever livros

MensagemAssunto: Re: Original - Magic of Tomoya   Sex Ago 05, 2016 5:45 pm

Que bom que está gostando! Claro, um comentário sempre deixa a gente mais feliz <33
--------------------------------------------------------------------------------------
Título: Magic of Tomoya
Escritora: Tsukikage Yuri
Capítulos: ??
Episódio 8: Céu que queima
--------------------------------------------------------------------------------------

Estava prestes a amanhecer, o território da Teikei estava na plena paz. Ninguém fazia ideia de que um certo mascarado se aproximava cada vez mais. A essa hora, todos deveriam estar dormindo. Só havia uma pessoa que ainda estava acordada, como se soubesse que receberia uma visita. E agora estão os dois, frente a frente, em uma sala vazia iluminada apenas por um pequeno abajur:

Souma: Então aqui está você, Kazari Seto.
?: Kuro no Rei, não acha que está um pouco cedo demais para uma visita?
Souma: Como se precisássemos dessas formalidades.- avança.

Kanan, dormindo no sofá, sonhava. Era como se estivesse lá apenas para observar. Ouvia vários barulhos, parecia que uma batalha estava acontecendo. Caminhou até a origem dos sons e viu dois homens lutando. Reconheceu um deles como Souma, já o outro não pôde enxergar o rosto. Parecia que uma fumaça estava por cima de sua face, não dando nem uma chance para adivinhar quem era. A loira acorda de repente, se levanta e olha ao redor. Akihiko ainda dormia como uma pedra. A garota sorri, seu amigo era tão despreocupado com as coisas. Rapidamente, Kanan escreve uma mensagem para o garoto e recolhe seu uniforme molhado, saindo do quarto logo depois. Vai correndo para o prédio dos dormitórios femininos e entra rapidamente em seu quarto, separando uma roupa para tomar seu banho. Ao terminar, prende seu cabelo em um rabo de cavalo alto. Estava usando uma regata folgada e uma calça com bolsos, adorava roupas assim. Sentia como se seu corpo ficasse mais leve. Saiu de chinelo mesmo, queria apenas pegar um ar na cidade. Afinal, era fim de semana. Os únicos dois dias da semana em que estava livre para sair e ver sua família. Por falar nisso, planejava falar com Nazuna. Sua irmã com certeza estava preocupada. Mas deixaria isso para amanhã, hoje queria aproveitar outras coisas. Saindo da Teikei, viu a cidade. Parecia que não a via há anos. Começou caminhando por vários comércios, entrando em algumas lojas para ver as novidades. Viu em um panfleto que estava acontecendo um evento, então decidiu ir até lá. No caminho, viu um garoto que lhe lembrou alguém. De início, achou ser um engano, mas depois percebeu que era alguém que realmente conhecia:

Kanan: Souma?- correndo até o garoto.
Souma: Ah, bom dia.- sorrindo com dificuldade, com a mão direita na barriga.
Kanan: O que aconteceu? Me deixa ver isso aqui.- tentando tirar a mão dele de cima.
Souma: Não é nada, tá tudo bem.- sem tirar a mão de cima.
Kanan: Tira a mão de cima!- puxa a mão do garoto, vendo que estava seriamente machucado.- Você tá sangrando...
Souma: Não é nada de mais.- virando a cara.
Kanan: Foi Kazari Seto, não é?
Souma: He, então você já sabe quem é?- sorri.
Kanan: Não, mas vou descobrir logo. Vem, se apoia em mim.- se abaixando.
Souma: Hã?
Kanan: Eu vou te levar pra Teikei.
Souma: Você vai me ajudar?- irônico.
Kanan: Aff, vamos logo. Não estou com paciência.
Souma:- sorri, se apoiando na garota.
Kanan: Você está horrível, hein?
Souma: Cale a boca.

Os dois caminham lentamente até chegarem na Teikei. Essa era a parte mais difícil, entrarem sem a presença de Souma ser notada. Sorte que Kuro no Rei conhecia algumas entradas secretas e então ambos conseguiram entrar no território da Organização. Chegar ao dormitório da loira era fácil, então não demoraram muito. Já lá dentro, Kanan deixa Souma deitado em sua cama e pega um kit de primeiros socorros:

Kanan: Tira a blusa.
Souma: Hã?
Kanan: Você tem que tirar a blusa pra eu fazer os curativos.
Souma: Ah, entendi. Mas sabe, não consigo tirar sozinho.
Kanan: Aff, tá bem. Eu te ajudo. Levanta os braços.

Quando Souma levantou os braços e Kanan estava começando a levantar a blusa, o garoto a puxou, fazendo-a cair em cima dele:

Souma:- fazendo uma careta de dor.
Kanan: Idiota, agora está mais machucado ainda. ¬¬
Souma: Mas eu não me arrependo disso.- sussurra em seu ouvido.
Kanan:- tira a camisa do garoto de repente.
Souma: Hã?
Kanan:- se levantando e pegando os remédios.- Agora pare de me dar trabalho e fique quieto.
Souma:- sorri, até sentir os remédios no seu ferimento.- Você não leva jeito pra essas coisas.
Kanan: Um obrigado já seria o bastante, sabe?- colocando o curativo.- Você acha que pode voltar pra casa?
Souma: Acho que preciso de cuidados.- sorrindo.
Kanan: Você já está bem. ¬¬

De repente, ambos escutam batidas na porta. Em seguida, Akihiko chama por Kanan:

Kanan: Ah, já estou indo!- vira para Souma, sussurrando-lhe.- Se esconda, rápido!- indo até a porta e abrindo-a.
Akihiko: Você está bem? Não ficou resfriada, né?
Kanan: Hã? Não, eu estou bem. Obrigada por ter me deixado ficar no seu quarto ontem.
Akihiko: Não se preocupe com isso. E sobre ontem, naquela hora...- vira o rosto.
Kanan: Hã? Naquela hora? Que hora?
Akihiko: Nada, deixa pra lá. Yuuta e eu vamos sair, quer ir junto?
Kanan: Na verdade, estou meio ocupada. Podemos deixar para outro dia?
Akihiko: Sim, sem problemas. Até mais tarde então.- indo embora.
Kanan: Até.- fechando a porta, suspirando logo depois.
Souma:- saindo de onde estava escondido.- O que aconteceu ontem entre vocês dois?
Kanan: Hã?
Souma: Me diz.
Kanan: Estava chovendo muito e meu quarto estava longe então eu passei a noite no quarto dele. Por quê?
Souma: Foi só isso?
Kanan: O que isso te importa afinal?
Souma: Me responde.- prensando-a na parede.
Kanan:- surpresa.- Por que você quer me proteger afinal, Souma?
Souma:- solta-a, virando o rosto.
Kanan: Eu vou buscar algo pra gente comer.- saindo do quarto.

A loira sai do seu quarto e se surpreende ao ver o céu escuro. Já era de noite. Não havia percebido que tinha passado tanto tempo assim. Foi até o refeitório e pegou algumas coisas na cozinha. Estava afim de jantar sozinha, talvez Souma lhe contasse alguma coisa importante. No caminho de volta, encontrou Yuuta com seu sorriso de sempre:

Yuuta: Ei, Kanan! Tudo bem? Não te vi hoje.
Kanan: Sim. Como foi o passeio com Akihiko?
Yuuta: Chato, ele reclamou de tudo. Acho que no final, faltava você com a gente.
Kanan: Eu vou com vocês na próxima.
Yuuta: Você já vai jantar?
Kanan: Sim, quero dormir mais cedo hoje. Estou um pouco cansada.
Yuuta: Não quer companhia? Posso ir no seu quarto comer com você.
Kanan: Não, obrigada. Quero passar um tempo sozinha. Dê boa noite ao Akihiko por mim.
Yuuta: Ok.- se despede, sorrindo.

Kanan caminha até seu quarto e bate na porta, esperando Souma abri-la. Vendo que o mesmo não o faria, decidiu falar:

Kanan: É a Kanan, abre a porta logo!
Souma:- abrindo-a e fechando logo depois que a garota entrou.
Kanan: Não sei o que você gosta então trouxe isso.- colocando as coisas em cima de uma mesinha.
Souma: Obrigado.
Kanan:- surpresa.- "Souma agradecendo?" Está tudo bem? Você está estranho depois daquilo. Tem algo que quer me contar?
Souma: Nada importante.
Kanan: Hm. Pois eu tenho algo pra dizer.
Souma:- olhando-a.
Kanan: Hoje eu sonhei com você.
Souma: Já apaixonada?- sorrindo.
Kanan: Não, idiota. Era como se eu tivesse visto você e Kazari Seto lutando na minha frente.
Souma: E daí?
Kanan: ¬¬ É impossível conversar com você, afinal. Eu vou comer.- pegando alguma coisa e sentando no sofá.
Souma:- sentando ao lado dela.
Kanan:- comendo, encarando-o.
Souma:- parado.
Kanan: Você não vai comer nada?
Souma: Preocupada?- sorrindo.
Kanan: Não, é que você está me incomodando assim. ¬¬
Souma: Como você é irritante.- se levantando e pegando algo.
Kanan: Digo o mesmo pra você.

Depois que comeram, Kanan foi levar algumas embalagens e copos para o refeitório. Voltando para o quarto, começaram a se decidir como fariam pra dormir:

Kanan: Você, no sofá.- apontando para o mesmo.
Souma: Hã? Por quê?
Kanan: Já poderia ter ido embora há horas, você que quis continuar aqui.- pegando o pijama.- Não mexa em nada.- entrando no banheiro.
Souma:- sorri.

Depois de alguns minutos, a loira sai e não encontra o garoto em lugar nenhum. Senta na cama e sente algo estranho. Se levanta e tira a coberta, encontrando Souma deitado, sorrindo:

Kanan: Souma... u.ú
Souma: Está tão frio...
Kanan: No sofá!- expulsando-o.

No final, o garoto deita no sofá, emburrado, e a garota estava quase dormindo na cama, pensativa. Ao cair no sono, sente a coberta se mover um pouco. Ao abrir os olhos e se virar, dá de cara com Souma, que estava deitado ao lado dela:

Kanan: O que está fazendo aqui?- sonolenta.
Souma: Sabe por que eu te protejo?
Kanan: Vai dormir no sofá, Souma.- fechando os olhos.
Souma:- sorri, beijando a bochecha da garota. Se levanta, a cobre melhor e vai embora.

--------------------------------------------------------------------------------------[continua]

.....PrettyCure.....
Gumi-nee <3:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pretty-cure.forumeiros.com
Popuri
Membros
Membros


Mensagens : 1102
Pontos : 1133
Reputação : 8
Data de inscrição : 30/07/2014
Localização : No Japão, em Akihabara, a comprar muitas coisas *.*
Emprego/lazer : Shipper xD

MensagemAssunto: Re: Original - Magic of Tomoya   Dom Ago 07, 2016 1:32 pm

Aww! A Kanan e o Souma ficam tão queridos! <3
Tenho uma certa pena do Akihiko mas fazer o quê xD
Wow mas o dia passou demasiado depressa não? Quer dizer, eles quase não fizeram nada o dia todo Razz
De qualquer das formas, gostei. Acho que a minha personagem favorita até agora é o Souma mesmo, por isso gostei xD ele tem de aparecer mais!
Continua~

.....PrettyCure.....

http://oreinodedreamland.forumeiros.com/forum
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://polyrhythmblog.blogspot.pt/
Yuri~
Admin Yuri
Admin Yuri


Feminino Mensagens : 2479
Pontos : 3413
Reputação : 71
Data de inscrição : 25/06/2012
Idade : 18
Localização : Heart Land
Emprego/lazer : Estudante/escrever livros

MensagemAssunto: Re: Original - Magic of Tomoya   Ter Ago 09, 2016 6:21 pm

Esse capítulo ficou menor do que eu imaginei, então deu a impressão de que o tempo passou realmente MUITO depressa ^^'
--------------------------------------------------------------------------------------
Título: Magic of Tomoya
Escritora: Tsukikage Yuri
Capítulos: ??
Episódio 9: O brilho da aurora
--------------------------------------------------------------------------------------

Os raios de sol invadiam o quarto de Kanan, que ainda estava dormindo. Mas logo acordou, já que o despertador fez o seu irritante trabalho. A loira se senta na cama bocejando, não muito animada, e em seguida olha ao redor. Percebeu que Souma já havia ido embora. Sorriu, aquele garoto lhe causou problemas. Abriu a janela e olhou para o céu. Finalmente era domingo. Visitaria Nazuna. Aquela garota realmente deve estar preocupada e com saudades, já que havia uma semana que não se viam. A loira se apressou logo em pegar uma roupa e tomar um banho. Havia escolhido uma bermuda com bolsos verde escura e uma regata vermelha grande e folgada. Ao terminar, passou um pente rapidamente pelos cabelos e colocou um tênis esportivo. Riu ao pensar no que a irmã diria. Seria algo do tipo: "Você é uma garota linda, deveria se vestir como tal." Ao abrir a porta para sair, deu de cara com Akihiko e Yuuta:

Yuuta: Bom dia!- sorridente.
Kanan: Akihiko e Yuuta? O que estão fazendo aqui tão cedo?- surpresa.
Akihiko: Já que não pôde sair conosco ontem, decidimos ir hoje. O que acha?
Kanan: Sinto muito, mas vou me encontrar com Nazuna lá em casa.
Yuuta: Ora, não há problema. Vamos todos sair juntos, então.
Kanan: Hã? '-'
Yuuta: Vamos, vai ser divertido.- sorrindo.
Kanan:- suspira.- Ok.

Os três caminham juntos, conversando sobre diversas coisas. A casa da família Kamijou era um pouco distante da Teikei, por isso decidiram pegar um ônibus. Após isso, caminharam por poucos minutos e logo estavam em frente a residência:

Kanan: É aqui. Nazuna com certeza vai gritar alguma coisa. É só esperarem ela terminar e falarem depois.
Yuuta: Não precisa explicar, vamos abrir logo. Quero conhecê-la!- abrindo a porta.
Kanan: Ei, não! Não abr-
Nazuna: KANAAAAAAAAAAN!!!! VOCÊ NÃO ME LIGOU! VOCÊ ESTÁ BEM? ME DÊ UM ABRAÇO!!- esmagando a loira.
Kanan: Oi, Nazuna. ¬¬
Nazuna: Não se contenham. Entrem, entrem.- sorrindo, esperando todos entrarem e fechando a porta logo depois.- Podem se sentar, vou fazer um chá e trazer alguns biscoitos para conversarmos.- indo para a cozinha.
Kanan: Ela está animada como sempre. -.-
Yuuta: Ela é bem divertida, sua irmã. Ela é a mais nova?
Kanan: Pelo contrário. Eu sou a mais nova.
Yuuta: Ah, que divertido.- sorrindo.
Kanan: "Onde isso é divertido?" ¬¬
Nazuna: Aqui está.- colocando uma bandeja com biscoitos, xícaras e chá na mesa e sentando no sofá logo depois.- Ah, Akihiko. Você está cuidando da minha irmã, não é?
Kanan: Não faça perguntas idiotas, Nazuna. É claro que não.
Akihiko: Estou fazendo o meu melhor, mas ela só se mete em problemas.
Nazuna: Kanan, você anda brigando na escola?
Kanan: -.-' Claro que não.
Nazuna:- olha as roupas da garota.- Que roupas são essas? Será que eu vou ter que fazer compras com você de novo?
Kanan:- se arrepia.- Nem pense nisso. "Foi a pior experiência da minha vida."
Nazuna: Você é uma garota, muito bonita por sinal. Escolha melhor seus trajes.- olha para o ruivo, que estava sorrindo ao ouvir toda aquela conversa.- Ora, eu não conheço você. É um amigo recente da minha irmã?
Yuuta: Sim, sou Temajima Yuuta. É um prazer conhecê-la.- abre mais o sorriso.
Nazuna: Ah, igualmente. Sou Kamijou Nazuna.- sorri.
Kanan:- se levanta.- Então, vamos?
Nazuna: Hã? Pra onde?
Yuuta: Vamos passear um pouco pela cidade, já que durante o meio da semana não podemos sair.
Nazuna: Entendo.- se levanta.- Então, eu vou com vocês.- sorri.
Kanan:- suspira.- Ok.

Após saírem da casa de Nazuna, começam a caminhar sem rumo pela cidade. Olhar as lojas, comer besteiras, entre outras coisas. Sem perceber, estavam em frente a um shopping:

Nazuna: Ah, temos que entrar! Venha, Kanan. Vou arrumar você!- puxando-a pelo braço.
Kanan: O quê? Não, não!
Nazuna: Vamos para um banho de loja!

Enquanto as duas entravam e saíam de várias lojas, os dois garotos ficavam apenas se encarando. Akihiko, com um olhar confuso. E Yuuta, com um sorriso no rosto. Apesar de toda aquela resistência, Kanan estava se divertindo. Fazia muito tempo que não se divertia com sua irmã. Logo, Nazuna chama os dois garotos para uma loja qualquer e anuncia:

Nazuna: Minha irmã está aqui atrás, mas um pouco envergonhada. Eu vou ajudá-la a sair e vocês esperam aqui fora, ok?
Akihiko: Tá.
Yuuta: Sim.- animado.
Nazuna: Muito bem, eu já volto.- entrando no provador.

Após alguns minutos de espera e de xingos, Kanan finalmente decide sair. Ao fazer isso, os dois garotos olham surpresos para a loira. Ela estava com uma regata social vermelha com botões dourados, uma saia preta um pouco acima do joelho e usava um salto da cor da pele. Seu cabelo estava solto, com alguns fios atrás de uma das orelhas. Olhava para baixo, um pouco envergonhada. "Meus bolsos, onde estão meus bolsos?", era isso que pensava:

Kanan: E-está certo, posso vestir minhas roupas normais agora?
Nazuna: Sem essa, já paguei pela roupa. Você vai usá-la pelo resto do dia.- sorrindo.
Kanan: O QUÊ?!
Yuuta: Uma garota e tanto, hein?- sorri.
Kanan: C-cale-se, Yuuta.- emburrada.
Akihiko:- olhando-a fixamente.
Kanan:- percebendo, pergunta.- Akihiko? O que foi?
Akihiko: N-nada! Vamos para outro lugar?- andando na frente.
Kanan:- dando de ombros, começa a andar.

Ao andar por alguns minutos, Kanan começa a sentir dificuldade em caminhar. Aquele salto estava deixando-a mais lenta, odiava aquela sensação. Tropeçava algumas vezes, mas se equilibrava e continuava a andar. Mas logo ele começa a machucar os seus pés:

Kanan: Ah, desisto. Vamos parar em alguma loja e eu vou colocar minhas roupas normais.- tentando correr, mas sendo segurada por Nazuna.
Nazuna: Não mesmo, você vai usar essa roupa até chegar na Teikei!
Kanan: Muito bem, então eu vou colocar meus tênis.- começando a tirar o salto, sendo impedida novamente por Nazuna.
Nazuna: Nem pensar, vai ficar horrível!
Kanan: Então eu vou andar descalça. '-' - tentando tirar o salto mais uma vez.
Nazuna: NÃO É PRA TIRAR O SAPATO!!!
Kanan: ENTÃO VAMOS DESCANSAR EM ALGUM LUGAR!!!
Nazuna: TÁ BOM!
Kanan: QUE BOM!
Akihiko: Er, pra onde vamos?
Nazuna/ Kanan: QUALQUER LUGAR!
Akihiko: O-ok...

Andando por mais alguns minutos, encontram uma lanchonete e se sentam ao redor de uma mesa no canto:

Kanan: Ai, finalmente.- tirando os sapatos, colocando os pés no chão.
Yuuta: O que vamos pedir?
Nazuna: Eu como qualquer coisa.
Kanan: Ainda vamos jantar na Teikei, temos que pedir algo leve. Que tal um sorvete?
Nazuna: Seria bom, estou com calor depois de ter discutido tanto com você.
Kanan: ¬¬
Akihiko: Por mim também está bom.
Yuuta: Então está decidido. Que sabor vocês querem?
Kanan: Quero milk-shake de baunilha.
Nazuna: Sundae de chocolate.
Akihiko: Casquinha mista.
Yuuta: Certo, vou pedir e já volto.- se levantando.

Depois de alguns minutos de espera, os sorvetes chegam e todos começam a comer e conversar:

Kanan: Então, Nazuna. Como estão papai e mamãe?
Nazuna: Trabalhando, como sempre. Mas estão bem e preocupados com nós duas.
Kanan: Como assim? Você contou algo a eles?
Nazuna: Não, não. Eles sempre perguntam por nós, por isso disse que estão preocupados.
Kanan: Ah, entendo.
Nazuna: E você, como está? Por quanto tempo ainda vai ficar lá?
Kanan: Eu não sei, mas não pretendo ficar muito.
Nazuna: A propósito, você nunca me explicou o porquê de ter ido lá. O que aconteceu?
Kanan: É uma longa história, mas por enquanto não quero que você se envolva. Vou contar quando tudo terminar.
Nazuna: Certo, entendi.- sorri.
Kanan: Bem, eu vou para o banheiro e volto logo.- se levantando.
Nazuna: CADÊ OS SAPATOS?!
Kanan:- suspira, colocando os sapatos e começando a andar.
Yuuta: Vocês se dão muito bem. É divertido vê-las conversando.- sorrindo.
Nazuna: Sim. Afinal, ela é minha irmãzinha.- sorri.

Ao abrir a porta para o banheiro feminino, percebe que estava tudo escuro. Tenta acender a luz, mas não funcionava:

Kanan: Droga de banheiro.- escolhendo qual box usar.

De repente, ouve ruídos em um dos box que estava com a porta fechada. Ao abrí-la, encontra uma garota loira com um chicote de luz:

Suzuka: Você me achou.- sorrindo.
Kanan: Você...
Suzuka: Vamos nos divertir, Kanan-chan.- prendendo-a no chicote.
Kanan: O quê? O que está fazendo? Me solte!

Suzuka leva Kanan para fora da lanchonete pela janela do banheiro, capturando-a. Os outros ainda esperavam na mesa por sua chegada:

Akihiko: Kanan está demorando.
Yuuta: Será o sapato?
Nazuna: Eu vou até lá.- se levantando e indo até o banheiro.

Alguns minutos depois, Nazuna volta desesperada e meio ofegante:

Yuuta: O que houve?
Nazuna: Ela não está lá, não está em lugar nenhum! Não consigo achá-la!
Akihiko: O quê?
Nazuna: Kanan...- preocupada.

--------------------------------------------------------------------------------------[continua]

.....PrettyCure.....
Gumi-nee <3:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pretty-cure.forumeiros.com
Popuri
Membros
Membros


Mensagens : 1102
Pontos : 1133
Reputação : 8
Data de inscrição : 30/07/2014
Localização : No Japão, em Akihabara, a comprar muitas coisas *.*
Emprego/lazer : Shipper xD

MensagemAssunto: Re: Original - Magic of Tomoya   Qua Ago 24, 2016 3:14 pm

A Nazuna é muito engraçada xD
O Akihiko é tão fofo *w* é tão óbvio que ele gosta da Kanan, não sei como ela não percebe Razz
Quero ler mais e saber o que aconteceu!! Ansiosa~

.....PrettyCure.....

http://oreinodedreamland.forumeiros.com/forum
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://polyrhythmblog.blogspot.pt/
Yuri~
Admin Yuri
Admin Yuri


Feminino Mensagens : 2479
Pontos : 3413
Reputação : 71
Data de inscrição : 25/06/2012
Idade : 18
Localização : Heart Land
Emprego/lazer : Estudante/escrever livros

MensagemAssunto: Re: Original - Magic of Tomoya   Qua Ago 31, 2016 6:14 pm

Que bom que está gostando *3* demorei pra continuar, mas finalmente aqui está o/
--------------------------------------------------------------------------------------
Título: Magic of Tomoya
Escritora: Tsukikage Yuri
Capítulos: ??
Episódio 10: Verdade inalcançável
--------------------------------------------------------------------------------------

O chicote feito de luz estava apertado no pulso da mão esquerda de Kanan, que praticamente era arrastada por Suzuka. O caminho que faziam era completamente desconhecido, de tal maneira que a própria Suzuka não sabia:

Kanan: Pra onde está me levando?
Suzuka: Não se preocupe com os detalhes, o importante é que vamos nos divertir muito.- sorri.- Apenas espere um pouquinho, não tenho certeza do lugar.- anda um pouco para frente, sem soltar o chicote.
Kanan: Era só o que me faltava...- suspira, olhando para os próprios pés. Estavam doloridos por conta do salto.- Tenho que me livrar disso.

Ao pensar mais um pouco, teve uma ideia. Mordeu o dedo indicador da mão direita com força, fazendo-o sangrar. Passou então a escrever no chão o nome de Suzuka e deixou um dos sapatos ao lado, segurando o outro na mão:

Kanan: Tenho que fazê-los saber onde estou, ou vão me dar uma bronca. -.- Bem, ao menos me livrei do salto.- suspirou.
Suzuka: Vamos, já achei o caminho!- puxando-a pelo chicote.
Kanan: "O rastro de sangue vai lhes dar uma ideia."- andando, deixando pingos de sangue a cada passo que dava.

Enquanto isso, Yuuta e Akihiko procuravam por toda a região. Nazuna apenas esperava observando os dois, preocupada. Ela não fazia ideia do que poderia estar acontecendo, mas por alguma razão parecia, para ela, que os garotos sabiam. Andou até eles, pensou em perguntar mas afastou essa ideia:

Nazuna: Vocês acharam alguma coisa?
Yuuta: Não, nada ainda. Sinto muito.
Nazuna:- cabisbaixa.
Akihiko: Não se preocupe, vamos encontrá-la. Eu prometo.- sorri.
Nazuna: Obrigada, Akihiko.- sorri.
Yuuta: Já está muito tarde, não acha melhor voltar para sua casa? Se acharmos algo vamos te avisar.- sorri.
Nazuna: Certo, obrigada.- vai embora.
Yuuta: Ei, Akihiko. O que você vai fazer se ela perguntar alguma coisa?
Akihiko: Não sou eu quem deve contar e sim a Kanan. Vamos continuar procurando.- andando.
Yuuta:- reflete e, depois de alguns segundos, volta a andar.

Já na frente de um prédio que aparentava estar abandonado, Suzuka e Kanan se preparam para entrar:

Suzuka: É aqui que ficaremos agora, Kanan-chan. Para sempre...- sorrindo, entra no prédio e começa a puxar o chicote.
Kanan:- deixa o outro salto no chão, com mais algumas manchas de sangue, enquanto é puxada.

Lá dentro, Kanan teve a certeza de que era um local abandonado. Tudo ao redor estava empoeirado e cheirava a mofo, algumas partes das paredes estavam cedendo e mal havia iluminação. Suzuka coloca Kanan em uma jaula toda enferrujada, enquanto balança uma pequena chave:

Suzuka: Como vou dormir e não quero que fuja, você ficará aí até amanhecer. Mas não se preocupe, vamos nos divertir bastante amanhã.- sorri, desaparecendo na escuridão a cada passo que dava.
Kanan: Mal posso esperar. ¬¬ - olha para o teto.- "Espero que eles demorem para me encontrar."

Os dois garotos, não encontrando nenhuma pista por perto da lanchonete, decidem esperar o amanhecer. Poderiam achar alguma coisa que fosse impercepitível no escuro quando fosse de manhã. E assim a noite passou, dando lugar ao amanhecer ensolarado. Kanan ainda dormia, deitada no chão gelado e fedido daquele prédio que, apesar da luminosidade, permanecia escuro. A garota via no fundo daquele cômodo cheio de sombras uma figura masculina. Cerrou os olhos numa tentativa de enxergar melhor e então reconheceu Tomoya:

Kanan: Você? O que está fazendo aqui?

Antes de poder ter sua pergunta respondida, viu outra figura masculina se aproximar de Tomoya. Então, os dois começaram a conversar, como se a loira não estivesse ali. Confusa, decidiu observá-los:

Tomoya: O que quer comigo, Seto?
Kanan:- cerrou os punhos com força, mas limitou-se apenas a observar.
Seto: Descobri uma forma de conseguirmos aumentar nosso poder, ou adquirí-los, o que é o meu caso.
Tomoya: Ainda com isso? Os membros da família não se preocupam se você tem poderes ou não, continua sendo um de nós.
Seto: Isso é pura hipocrisia. Eu sei que há pessoas dizendo que sou um inútil e quero mudar isso.
Tomoya: Não é verdade.
Seto: Enfim, criei um ritual de sacrifício que trará poder a todos os membros da família Kazari.
Tomoya: Ritual de sacrifício? Ei, isso não está certo.
Seto: Claro que está, já temos as oferendas.
Tomoya: Oferendas?
Seto: Sim, os membros da família Touken. Eles serão perfeitos para isso.
Tomoya: Espera, mas eles são nossos aliados!
Seto: E daí? Podemos arranjar novos aliados, somos uma família influente.
Tomoya: Não vou participar desta loucura, nem vou deixar que realize tal!
Seto: Tsc! Sempre estraga prazeres...- indo embora.
Kanan: Seto...- cerrando os punhos com mais força, fazendo seu dedo indicador sangrar novamente.
Rikko: Ele está por perto, mais ambicioso do que antes.- aparecendo ao lado de Tomoya de repente.
Kanan: Rikko?
Rikko: Oi, Kanan!- sorrindo.
Kanan: Você está viva?- se levanta, meio desesperada. Tenta abraçá-la mas não consegue tocá-la.
Rikko: Você está sonhando, Kanan. Eu não sou real.
Kanan: Ah...- encara o chão.
Tomoya: Kamijou Kanan.
Kanan: Kazari Tomoya.- encara-o.
Tomoya: Me comuniquei com você para avisá-la que as ambições de Seto ainda permanecem. E essas ambições vão afetar você e aos seus amigos.
Kanan: Onde ele está?
Rikko: Por perto, muito perto.
Kanan: Teikei...
Tomoya: Você deve impedí-lo, antes que seja tarde demais.
Kanan: Eu vou.
Rikko: Foi bom vê-la mais uma vez, Kanan. Então, nos vemos depois.- sumindo.
Kanan: Rikko...
Tomoya: Acorde, você tem outras preocupações agora.- estala os dedos.

A loira acorda, encontrando Suzuka a encarando com um sorriso no rosto. A garota balançava a chave constantemente, como se fosse algo divertido. Os dois garotos agora estavam na casa de Nazuna, tentando mantê-la calma:

Akihiko: Não se preocupe, nós vamos achá-la.
Nazuna: Sabe, eu gostaria de saber uma coisa.
Akihiko: O quê?
Nazuna: Vocês sabem o que está acontecendo, não é?
Akihiko: Ah... não acho que...
Nazuna: Por favor, eu preciso saber! Minha irmã pode estar em perigo e sozinha, tenho que ajudá-la!
Akihiko: Nazuna, acho melhor a Kanan...
Yuuta: Certo, eu vou te contar.
Akihiko: Yuuta!
Yuuta: Na verdade, sua irmã é a reencarnação de Kazari Tomoya, um garoto de 500 anos atrás que nasceu com poderes sobrenaturais. Por conta disso, ela está sendo perseguida por vários tipos de pessoa.
Nazuna: O... quê?
Yuuta: Ela queria que você não soubesse para protegê-la, mas lhe contaria depois. Não deixe que ela saiba que fui eu quem te contou.- sorri.
Nazuna:- sorri.- Certo, obrigada. Por favor, encontrem a minha irmã.
Yuuta: Faremos o possível.- sorri.- Vamos, Akihiko.

Os dois saem da casa de Nazuna apressadamente, deixando-a um pouco mais tranquila. Suzuka olhava para a loira que estava enjaulada e alertou:

Suzuka: Nós vamos morar aqui agora.
Kanan: Hã?
Suzuka: Estou cansada de seguir as ordens dele, quero jogar também. Mas para jogar, vou precisar da sua ajuda.
Kanan: Jogar? Com quem?
Suzuka: Com eles, todos eles. Nós somos capazes, já que você é tão forte. Seremos nós três contra eles. Eu, você e o Tomoya.- sorri.
Kanan: "Ela ficou louca..."
Suzuka: O Tomoya é tão incrível, reencarnou e já se adaptou a um corpo totalmente diferente. Eu lhe quero. Lhe quero como aliado, como amigo. Serei sua eterna seguidora.
Kanan: "Ótimo, uma adoradora possessiva." Antes disso, tenho uma pergunta. Quem é Kazari Seto?
Suzuka: Ah, então o quebra-cabeça já está sendo montado. Maravilhoso! Mas não posso te dizer, estragaria a diversão.
Kanan:- suspira.

Akihiko e Yuuta andavam pela região da lanchonete, procurando por alguma coisa. Depois de alguns minutos, o ruivo encontra uma mancha de sangue e um nome escrito ao lado de um sapato alto:

Yuuta: Suzuka? Akihiko, venha aqui! Rápido!
Akihiko: O que houve? Achou alguma coisa?- chega rapidamente.
Yuuta: Olha aqui, não era o sapato que a Kanan estava usando ontem?
Akihiko: Tem uma trilha de sangue pra lá.- sorri.- Essa idiota... vamos!
Yuuta: Certo!

Os garotos correm rapidamente, seguindo a trilha de sangue deixada pela loira. No prédio abandonado, Suzuka encarava Kanan um pouco confusa, já que a mesma sorria:

Suzuka: Não imaginava que ficaria tão feliz ao ficar ao meu lado, Kanan-chan.
Kanan: Sobre isso, na verdade eu apenas me deixei ser capturada. Não tenho interesse em lhe fazer companhia nas suas disputas pessoais.
Suzuka: Você diz como se pudesse mesmo escapar daí.- sorri.
Kanan: Eu realmente pensei que você me daria alguma informação especial, mas te superestimei.- toca na jaula, congelando-a de dentro para fora, fazendo-a quebrar.
Suzuka: C-como?!- recuando.
Kanan: Então, devo te mostrar do que sou capaz?- andando em sua direção.

Depois de alguns minutos, Akihiko e Yuuta encontram o prédio abandonado e, na entrada, o outro sapato alto que Kanan usava:

Akihiko: Ela deve estar lá dentro. Vamos!

Quando ambos estavam se dirigindo para o prédio, o mesmo desabou. Alguns segundos depois, saía de lá uma figura desconhecida carregando alguma coisa:

Yuuta: Akihiko, fique alerta.
Akihiko: Eu sei.

Suas tensões desaparecem ao reconhecerem a figura como Kanan, que carregava Suzuka ao seu lado:

Kanan: Vocês estão atrasados, idiotas.- sorri.
Akihiko: Acha que pode sumir de repente e voltar falando assim com a gente?
Yuuta: Kanan!- abraça-a.
Kanan: Ei, cuidado! Estou carregando a Suzuka.
Akihiko: Por quê? Não foi ela quem te sequestrou?
Kanan: Não chame isso de sequestro. ¬¬ Apenas me ausentei por um tempo para conseguir informações.
Yuuta: E o que conseguiu?
Kanan: Algumas coisas, mas prefiro não dizer nada por enquanto. Vamos voltar?
Nazuna: KAAAAAANAAAAAAAAN!!!!!!!!!!!- abraça-a com força.
Kanan: Nazuna?!- surpresa.- O que você está fazendo aqui?
Nazuna: Eu fiquei preocupada e segui os dois.
Kanan: Você o quê? Poderia ter se machucado, sua doida!
Yuuta: São mesmo irmãs...- sorri.
Kanan:- lança um olhar sombrio.
Yuuta:- vira o rosto e começa a assobiar.
Kanan: Eu sei que acabei de voltar, mas tenho que resolver umas coisas na Teikei...
Nazuna: Tudo bem, só fique segura.- sorri.
Kanan:- surpresa.- Vou ficar. Vamos, idiotas.- anda.
Akihiko: Acha que manda...
Yuuta: Até logo, Nazuna!- acena.

Os quatro chegam na Teikei. Kanan vai para a sala de Sanada, levando Suzuka consigo. Akihiko e Yuuta voltam para os dormitórios. Na sala de Sanada:

Sanada: Ela lhe sequestrou? Como isso aconteceu?
Kanan: Foi ontem a noite, mas não se preocupe. Eu estou bem.
Sanada: Peço desculpas pelo ocorrido, a punirei por isso.
Kanan: Não, não. Não a puna, Sanada-san.
Sanada: O quê? Por quê?
Kanan: Eu prefiro que ela continue na sala, estudando com a gente. Porém, dessa vez, eu serei a mentora dela.
Sanada: Quer ser a mentora dela?
Kanan: Sim, vou ficar ao lado dela para observá-la. O senhor não tem nenhuma objeção, não é mesmo?
Sanada: Claro que não, estou de acordo. Já que está bom para você...
Kanan: Ótimo! Obrigada, Sanada-san.- saindo da sala.- "Estou jogando."- sorri.

--------------------------------------------------------------------------------------[continua]

.....PrettyCure.....
Gumi-nee <3:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pretty-cure.forumeiros.com
Popuri
Membros
Membros


Mensagens : 1102
Pontos : 1133
Reputação : 8
Data de inscrição : 30/07/2014
Localização : No Japão, em Akihabara, a comprar muitas coisas *.*
Emprego/lazer : Shipper xD

MensagemAssunto: Re: Original - Magic of Tomoya   Sab Set 03, 2016 6:45 pm

Bem, eu acho mesmo que o Sanada é o tal Seto, certo?
De qualquer das formas, gostei! Quero ler mais e ver o que vai acontecer~

.....PrettyCure.....

http://oreinodedreamland.forumeiros.com/forum
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://polyrhythmblog.blogspot.pt/
Yuri~
Admin Yuri
Admin Yuri


Feminino Mensagens : 2479
Pontos : 3413
Reputação : 71
Data de inscrição : 25/06/2012
Idade : 18
Localização : Heart Land
Emprego/lazer : Estudante/escrever livros

MensagemAssunto: Re: Original - Magic of Tomoya   Qui Set 08, 2016 8:45 pm

Já está meio óbvio, né? Tentei esconder o máximo possível, mas é muito difícil... ^^'
--------------------------------------------------------------------------------------
Título: Magic of Tomoya
Escritora: Tsukikage Yuri
Capítulos: ??
Episódio 11: Confronto inevitável
--------------------------------------------------------------------------------------

Passaram-se 3 meses desde a "tentativa" de sequestro. Kanan começou a seguir os passos de Suzuka a partir daí, tanto na sala de aula quanto fora dela. O dia havia amanhecido ensolarado, a loira se levantou rapidamente, tomou banho e vestiu o uniforme. Ao sair do dormitório, foi direto para a porta do quarto de Suzuka. Quase a quebrou ao bater para acordá-la:

Kanan: Sai logo, não tenho o dia todo!
Suzuka:- abrindo-a devagar.- Não faz isso, já tô de pé...- sonolenta.
Kanan:- olha-a da cabeça aos pés.- Ainda está de pijama?
Suzuka: Eu acabei de acordar, então...
Kanan: VESTE LOGO O UNIFORME!!
Suzuka: Tô indo, tô indo!!- correndo, indo para o banheiro.

Depois de alguns minutos, Suzuka encontra Kanan impaciente do lado de fora, batendo o pé esquerdo com força:

Suzuka: Aff, qual é. Nem demorei... ¬¬
Kanan: Não te perguntei nada. u.ú Vamos logo.- andando.
Suzuka:- suspira, seguindo-a.

No jardim, as duas encontram Akihiko e Yuuta discutindo:

Yuuta: Fala logo pra ela!
Akihiko: Não!
Yuuta: Você tem que contar pra Kanan!
Kanan: Me contar o quê?- chegando de repente.
Akihiko: K-Kanan?! Nada, não é nada...- ri sem graça.
Kanan: Hm...- desconfiada.- Bem, que seja. Vamos.- andando.
Akihiko:- suspira aliviado.- Viu no que você me meteu?- olhando para o ruivo.
Yuuta: Ora, eu não fiz nada.- sorrindo, caminha junto com Kanan.
Suzuka:- olhando de longe.
Akihiko: E você? Vai me zoar também?
Suzuka: Não preciso, já fizeram por mim.- indo caminhar junto com os outros.
Akihiko: Eu mereço...- seguindo-os.

Ao chegarem na sala de aula, sentam-se nos seus lugares e continuam a conversar. Não demorou muito para Yoshioka aparecer, dando um fim a divertida conversa que estavam tendo:

Yoshioka: Como sabem, o ano está chegando ao fim. Por isso, faremos hoje a prova para saber como estão manuseando seus anéis. Todos devem se dirigir para o pátio, agora.
Kanan: Continua chata como sempre.- sussurra.
Yuuta: Como você tá de mal humor hoje, Kanan.- sorri.
Kanan: Não, eu tô bem. '-'
Akihiko: Ah, então é por isso. ¬¬
Suzuka: Como Tomoya conseguiu este corpo? -.-
Yoshioka:- encara Kanan pelo canto dos olhos.

No pátio, ambos os alunos se preparavam, menos Kanan. A loira orientava Suzuka e os outros dois garotos enquanto Yoshioka apenas a observava:

Kanan: Escutem, é como eu disse para vocês antes. Se for parecido com o meu poder, não é tão difícil.
Suzuka: É totalmente diferente, isso já nasceu com você. Os anéis foram adquiridos. Escutem o que eu vou dizer, se não estiverem totalmente sincronizados com seus anéis, não vai dar certo.
Kanan: ¬¬ Eu sou a mentora, esqueceu?
Suzuka: Mas eu já dominei o poder do meu anel. Além disso, nós duas sabemos o porquê de você ter se tornado minha mentora.
Kanan: Hunf, é verdade.- sorri.- Mas isso não muda o fato de que sou sua superior.- apertando a bochecha de Suzuka.
Suzuka: Ai! Me solta! Para!- acariciando a bochecha.
Yoshioka: Kamijou-san, afaste-se dos alunos. Está distraindo eles.
Kanan: Sim, senhora.- sorri, se afastando um pouco.

Depois que a avaliação terminou, Yoshioka disse como todos foram. Basicamente, a maioria tinha conseguido. Yuuta não havia tido problema, já que seu poder havia nascido com ele, como o de Kanan. Porém, não com tanta intensidade, já que era apenas um descendente. Akihiko agora conseguia flutuar bem alto, dois metros exatamente. Seus poderes estavam mais intensos, o que significava que tinha total controle sobre o anel. E por último, Suzuka. Como ela mesma havia dito antes, já conseguia dominar perfeitamente seu poder. Fazia com sua luz não apenas um chicote, mas qualquer outra arma que imaginasse. Enfim, todos os quatro passaram sem problemas. Agora, todos se encaminhavam para o refeitório:

Kanan: Ah, que orgulho de vocês...- sorrindo.
Akihiko: ¬¬ É sério?
Kanan: ¬¬ - lhe dá um soco nas costas.
Akihiko: Ai!
Yuuta: Você tem muita sorte, Kanan. Nem precisou fazer a prova.
Kanan: É lógico, não preciso mais. u.u
Suzuka: Que convencida... ¬¬
Kanan: O que você disse?- aperta a bochecha da garota.
Suzuka: Ai, me larga!- acariciando a bochecha.
Kanan: Bem, tenho algo pra resolver. Vamos indo, Suzuka.- se levantando.
Suzuka: O quê? Já?- se levantando, emburrada.
Kanan: É claro, deixa de preguiça. Vejo vocês dois mais tarde.- puxando Suzuka e indo embora.
Akihiko: Ela anda tão ocupada ultimamente. Queria poder ajudá-la...
Yuuta: Ei, Akihiko. Por que você não conta pra ela?
Akihiko: Você já sabe, nossa amizade... é importante pra mim.
Yuuta: Você não deveria tentar contar e ver o que acontece? Quer dizer, como pode ter certeza do que ela vai decidir?
Akihiko:- encara o chão, reflexivo.

Suzuka e Kanan caminhavam em direção a biblioteca com certa pressa. Ao chegarem lá, se sentam no chão em um canto um pouco escondido:

Kanan: Certo, pode me contar tudo o que sabe sobre a Teikei.
Suzuka: Se você quer saber quem é Seto, vai ter que descobrir sozinha.- sorri.
Kanan: Espera, você não acha que eu ainda não sei quem ele é, certo?
Suzuka:- surpresa.
Kanan:- ri.- Apesar de se rebelar contra ele, ainda mantém sua fidelidade. Você é incrível mesmo.
Suzuka: Não sei se isso foi um elogio. ¬¬ Bem, eu tenho os meus princípios. u.u
Kanan: Mas parece que ele não tem os mesmos que os seus. ¬¬
Suzuka: Cale-se. u.ú
Kanan: Então, o que é toda essa Teikei afinal?
Suzuka: Você sabe que temos muitos patrocinadores, não é? Eles apenas colaboram em troca do poder que vão ganhar graças ao ritual de sacrifício. Na verdade, vão ganhar apenas uma pequena parte. A maior vai ficar pra ele.
Kanan: "Mais seguro manter a presa perto de você, hã?" Quando vai acontecer o ritual?
Suzuka: Exatamente hoje.
Kanan:- sorri.- Vamos indo então, Suzuka. Temos muito o que fazer.- se levantando.
Suzuka: Hã? Pra onde nós vamos?
Kanan: Para a sala do Sanada-san.
Suzuka: O quê?! Você vai direto para o caçador?
Kanan: Está errada, Suzuka. Eu sou o caçador.- sorri.

As duas, ao saírem do prédio da biblioteca, passam pelo jardim e acabam encontrando Akihiko. Por algum motivo, ele parecia mais vermelho que o normal. Kanan e Suzuka se aproximam dele:

Kanan: Akihiko, você está bem? Comeu direito?
Akihiko: Ah! K-K-Kanan...
Kanan: O que deu em você?
Akihiko: Eu... poderia falar com você?
Kanan: Ah, claro. Suzuka, espere aqui. Eu já volto.- caminhando para mais longe junto com Akihiko.
Suzuka: Isso mesmo, deixe sua aprendiz esperando... -.-'

Já um pouco mais longe, os dois ficam frente a frente. Akihiko havia conseguido, surpreendentemente, ficar mais vermelho. Kanan o encarava um pouco curiosa, com as duas mãos no bolso e esperando qualquer reação do garoto:

Akihiko: Kanan, o que eu quero dizer é... "Ah, droga! Não consigo achar as palavras!"
Kanan: Está tudo bem, Akihiko? Não quer me dizer depois?
Akihiko: Não, eu tenho que dizer agora!
Kanan: '-' Está bem...
Akihiko:- suspira.- Sabe, desde que éramos crianças somos bons amigos. Muito bons amigos. Sempre cuidamos um do outro.
Kanan: Sim, eu sei disso. Você era bem chorão.- sorri.
Akihiko: Não precisa ficar lembrando disso... u.ú Enfim, eu acabei nutrindo um sentimento por você maior que amizade. Estou dizendo que acabei me apaixonando por você.
Kanan:- surpresa.
Akihiko: Não precisa responder, acho que já sei o que vai acontecer. Nossa amizade acaba por aqui, não é?- sorri.- Era só isso.- andando, mas logo é puxado pela mão.
Kanan: Então, você fala tudo o que quer e não me deixa responder nada?- sorri.
Akihiko: Kanan, não precisa...
Kanan: Fica quieto e me deixa falar. Tem algum tempo que eu também estou sentindo uma coisa estranha entre nós dois e... aff, não sou boa em dizer essas coisas! O que eu quero dizer é que também estou gostando de você! Entendeu?
Akihiko: Então, você também...- surpreso.
Kanan: É.- sorri.

Akihiko puxa Kanan pela mão e lhe dá um beijo. Ao se separarem, olham um para o outro:

Kanan: Eu tenho que ir.- andando.
Akihiko:- sorri.

Kanan volta para o lugar onde havia deixado Suzuka mas não a encontrou:

Kanan: Droga!- corre para a sala de Sanada.

Ao chegar na sala de Sanada, encontra Suzuka sendo morta por uma foice de sombras:

Kanan: Suzuka...
Suzuka: Kanan... mate-o...
Kanan: Sim.
Suzuka:- sorri, fechando os olhos logo depois.

Quem usava a magia que uma vez foi de Rikko era Sanada, que logo depois matou o subjugado. Ao vê-la, Sanada sorri e lhe cumprimenta:

Sanada: Olá, reencarnação de Tomoya. Ou devo dizer, Kamijou-san.
Kanan: Seto.- cerrando os punhos com força.

Enquanto isso, Akihiko se encontra com Yuuta no caminho:

Yuuta: Você disse pra ela?
Akihiko: Disse.- sorrindo.
Yuuta: Pelo jeito, foi uma resposta boa.- sorri.
Akihiko: Sim.
Yoshioka: São aqueles garotos ali, livrem-se deles.- diz, apontando para os dois.

Ambos são expulsos pelos seguranças e levados para fora da Teikei, recebendo suas malas logo depois:

Akihiko: Espere, o que está acontecendo?
Yoshioka: Vocês não são mais necessários.
Yuuta: Onde está a Kanan?
Yoshioka: Ela tem que participar de um ritual.- sorri, fechando o portão.
Akihiko: Kanan...

Na sala de Sanada, os dois se encaravam. Logo, começaram a se atacar. Todas as magias dos anéis sem donos foram transferidas para o anel de Sanada. O homem usava agora a magia de Suzuka, atacando Kanan com um chicote, enquanto a loira desviava:

Sanada: É só isso que tem, Kamijou-san?
Kanan: Não está nem perto da metade!- congelando os pés dele.
Sanada:- quebra o gelo.
Kanan: "Ele o quebrou?"- assopra, congelando-o por completo.- Isso vai me dar um tempo, tenho que destruir o prédio inteiro.

Quando Kanan estava prestes a congelar o prédio inteiro, Yoshioka apareceu de repente e lhe derrubou no chão:

Kanan: Hã? O que aconteceu?
Yoshioka: Ora, se não é a Kamijou-san.- sorrindo.
Kanan: Ah, Bakaoka!- se levantando.- Eu esperei muito tempo por isso.- soltando um ar gelado em ambas as mãos.

Yoshioka estava prestes a usar sua velocidade novamente, quando escorregou no chão de gelo que Kanan criou. Após isso, a loira fez uma espécie de prisão de gelo ao redor da mesma:

Kanan: Fique quietinha aí enquanto eu arrumo essa bagunça.

Repentinamente, um tubo gigante surge do chão e prende Kanan. Ao olhar ao redor, encontra Sanada sorrindo, apertando um botão:

Sanada: Chegou perto, Kamijou-san. Mas o ritual vai acontecer de qualquer jeito. Apenas durma aí enquanto preparamos tudo.- aperta outro botão, injetando água no tubo e adormecendo a loira.
Yoshioka: Tem certeza que ela permanecerá adormecida lá dentro?
Sanada: Claro que sim. Além disso, aquele tubo foi feito especialmente para neutralizar o poder dela lá dentro.- sorrindo.

--------------------------------------------------------------------------------------[continua]

.....PrettyCure.....
Gumi-nee <3:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pretty-cure.forumeiros.com
Yuri~
Admin Yuri
Admin Yuri


Feminino Mensagens : 2479
Pontos : 3413
Reputação : 71
Data de inscrição : 25/06/2012
Idade : 18
Localização : Heart Land
Emprego/lazer : Estudante/escrever livros

MensagemAssunto: Re: Original - Magic of Tomoya   Qua Out 05, 2016 7:23 pm

Título: Magic of Tomoya
Escritora: Tsukikage Yuri
Capítulos: 12
Episódio 12: Lenda real [FINAL]
--------------------------------------------------------------------------------------

Parados em frente ao portão enorme, os dois garotos permaneciam calados refletindo sozinhos sobre uma forma de entrar e resgatar a loira. Até que são surpreendidos por uma chama intensa que surge de repente a frente deles:

Souma: Onde está a Kanan?- sério.
Akihiko: O que está fazendo aqui?- dá um passo para frente, sério.
Souma: Isso não te interessa.
Akihiko: A Kanan também não é da sua conta. Quem é você afinal?
Souma:- tira a máscara.- Sengoku Souma.
Yuuta: Ah, você é um patrocinador!
Akihiko: O quê?! Por que está atrás da Kanan?
Souma: Sou um descendente dos Kazari, me infiltrei para protegê-la. Deixa isso pra lá. A Teikei está uma bagunça e não consigo achá-la em lugar nenhum, o que está acontecendo?
Yuuta: Fomos expulsos agora pouco pela Bakaoka, ela disse que Kanan está participando de um ritual.
Souma: Droga, já começou.- liberando as chamas.- O que estão esperando? Vamos invadir logo!

Os dois garotos fazem um gesto positivo com a cabeça e liberam seus poderes. Com o vento e as chamas, ambos cortam o céu. Sentado em uma rocha, Yuuta invade o prédio. Assim, todos conseguem adentrar o território. Enquanto isso, Kanan permanecia em sono profundo dentro do tubo. Sua mente vagava entre lembranças e algumas memórias que ela mesma criou. Em uma delas, observava o pôr do sol sozinha:

Kanan: Não sei o que estou fazendo aqui.- suspira.- Há algo importante mas... não consigo lembrar.

Uma garota de cabelos castanhos aparece de repente, se aproximando dela lentamente:

Kanan: Eu sei quem você é mas... não sei seu nome.- com a mão na cabeça.- Por que eu não me lembro?
Rikko: Sou a sua amiga, Rikko.- sorri.
Kanan: Rikko...

Seus olhos brilham intensamente ao se lembrar de tudo que havia vivido até aquele momento. As mortes de Rikko e Suzuka lhe despertaram a raiva que sente por Seto:

Kanan: É por vocês. Eu vou matá-lo por vocês, prometo.
Suzuka: Não seja idiota!
Kanan: Hã?
Rikko: Nós já estamos mortas, não necessitamos de nada. Faça por você, que tem um longo caminho ainda pela frente.- sorri.
Kanan: Rikko, Suzuka...
Suzuka: Chega dessa melancolia e volta logo.- sumindo junto de Rikko.
Kanan:- olha-as ir.
Tomoya: Kanan.- aparecendo ao seu lado.
Kanan:- virando-se.- Tomoya?
Tomoya: Quanto tempo ainda pretende gastar aqui?

Ao abrir seus olhos, vê a água passando por seu corpo. Olhando para frente, encontra três garotos do lado de fora. Pareciam falar algo, mas não conseguia escutar. Yuuta e Souma chamavam por seu nome, enquanto Akihiko apenas a observava:

Kanan: "Esses idiotas... o que o Souma está fazendo aqui?"- observando-os.
Souma: Saia daí logo, idiota!
Yuuta: Kanan!
Kanan:- lança seu olhar para o garoto que a observava.- "Akihiko?"
Akihiko: Saia, Kanan.- sussurra.

A loira conseguiu ler os lábios de Akihiko e, repentinamente, o tubo em que ela estava presa começou a se congelar do lado de fora. A garota permanecia de olhos fechados enquanto o gelo ganhava espinhos e perfurava todo o vidro, fazendo os garotos se afastarem. Ao se libertar, caiu e foi segurada por Souma, que lhe tirou os fios de cabelo da frente dos olhos:

Souma: Você está bem?
Kanan:- abrindo os olhos lentamente.- Estou...- se levantando, em seguida olhando para Akihiko.

O garoto permanecia de costas para a loira, enquanto a mesma, aborrecida, foi até ele e lhe bateu na cabeça:

Akihiko: Ai! Por que fez isso?
Kanan: Por que estava de costas para mim? Estava preocupado comigo ou não?
Akihiko: Claro que estava, mas o Souma te salvou!- virou-se novamente.
Kanan:- aperta a orelha do garoto.- Olha pra mim, pirralho.
Akihiko: Ai, ai, tá bom.- vira para a garota, que lhe recebe com um abraço, surpreendendo-o.
Kanan: Você ainda lembra o que aconteceu mais cedo quando conversamos. Não precisa ficar tão preocupado assim.
Akihiko: Kanan...
Kanan: A propósito, quem me salvou foi você.- sorri.
Akihiko: O quê?- surpreso, recebe um soco nas costas da loira.- Ai!- se encolhe de dor.
Kanan: Certo, vamos encontrar Seto.- sorri.

Os quatro seguiam juntos lado a lado, liberando seus poderes. A loira caminhava deixando rastros de gelo por onde passava. Souma liberava chamas intensas pelas mãos. Os cabelos castanhos de Akihiko balançavam com o tornado ao seu redor. Yuuta flutuava sentado em uma enorme rocha enquanto sorria. Lá estavam eles, finalmente reunidos. Enquanto isso, os patrocinadores foram reunidos ao chamado de Sanada, que já havia terminado todas as preparações para o ritual tão esperado:

Sanada: Caros patrocinadores, hoje finalmente é o grande dia. Nosso esforço será recompensado com o poder tão desejado, o poder de Kazari Tomoya!- todos se agitam.- Mas ainda falta uma pequena peça para concretizá-lo. A garota em que ele reencarnou, Kamijou Kanan.- agora todos falavam ao mesmo tempo, exaltados.- Seus amigos vieram para ajudá-la a atrapalhar nosso desejo. Mas não vamos permitir, pois nossa vontade é mais forte!

O discurso de Sanada empolgou a todos, inclusive Yoshioka. Em seguida, para recebê-los, Seto organizou grupos. Os patrocinadores, Yoshioka e ele, que receberia Kanan. Todos se dividiram e ficaram em seus postos, aguardando a chegada de seus convidados. O primeiro grupo a ser encontrado por Kanan e os outros foi o dos patrocinadores, que já se colocava em posição de ataque:

Souma: Oh, eles querem mesmo lutar.- sorrindo.- Kanan, eu vou ficar.
Kanan: Certo. Vamos, vocês dois.- correndo, sendo seguida pelos garotos.

Já próximos de onde Sanada estava, Yoshioka aborda-os de surpresa saindo de trás de uma parede:

Yoshioka: Nos encontramos novamente.- sorri.
Kanan: Bakaoka.- sorri da mesma forma.
Akihiko: Deixe ela conosco, Kanan.
Yuuta: Isso mesmo, você tem que impedir o Sanada.
Kanan: Obrigada, vocês dois.- correndo.- Se cuidem!
Akihiko: Parece que finalmente somos só nós.- liberando seu poder.
Yuuta: Temos coisas a acertar não é mesmo, Bakaoka-chan?- sorri, também liberando o poder.

A loira corre até encontrar uma enorme porta a sua frente, permanecendo parada ali por alguns segundos. Sorri e abre-a bruscamente, encontrando Sanada ao lado de uma espécie de altar:

Sanada: Finalmente chegou, estava cansado de esperar.
Kanan: Me desculpe o atraso, acabei de acordar.- dando alguns passos para frente.
Sanada: Não se preocupe com isso. Graças ao seu atraso, pude terminar os preparativos. Agora a festa pode começar.
Kanan: É uma pena que já vai acabar.- avança, atacando-o com espinhos de gelo.
Sanada:- quebra-os com um chicote de luz.- Ainda está sonolenta, Kamijou-san? Eu vou despertá-la!- avança com uma foice de sombras, conseguindo cortar apenas alguns fios loiros da garota.
Kanan: Usar as armas dos outros é feio...- provoca, liberando um ar gelado nas mãos.
Sanada: Quando seu poder finalmente for meu, não precisarei deles.
Kanan: É uma pena que não vou te dar.- congelando o chão.
Sanada:- flutuando em cima de uma fumaça negra.

Souma não estava em dificuldades na sua luta. O único problema era a diferença de números. Ele era apenas um contra muitos. Não perderia, mas demoraria para alcançar Kanan e vê-la matando Seto. Sorriu com esse pensamento. Era por esse acontecimento que tanto esperava. Mas, por enquanto, deveria se concentrar na sua luta. A cada ataque, derrubava 5 de uma vez. Eles não eram fortes, seus anéis eram fracos. Porém, eram tantos que os ataques não pareciam fazer tanta diferença:

Souma: "Por que não acabei com eles antes?" -.-

Akihiko e Yuuta estavam tendo dificuldades na luta contra Yoshioka. A morena se movia realmente rápido, sem dar a chance de um ataque surpresa. Os dois atacavam-na ao mesmo tempo, mas ela desviava sem problemas:

Yoshioka: Parece que não aprenderam nada do que ensinei.- sorri.
Akihiko:- faz um tornado em volta dela.
Yoshioka: É inútil.- corre no sentido contrário ao vento, anulando o tornado. Logo depois sendo atingida no estômago por uma rocha, caindo no chão.
Yuuta: Ufa, consegui a tempo.- sorri.
Akihiko: Ótimo, Yuuta!
Yoshioka: Malditos pirralhos.- se levantando, nervosa.

Kanan e Sanada trocavam ataques poderosos. Ambos utilizavam todas as suas forças em cada um deles, recebendo alguns pequenos arranhões e cortes. Cessaram-nos e encararam-se por alguns minutos, sorrindo:

Sanada: Parece que aprendeu a controlar seus poderes. Pena que não os terá por muito mais tempo.
Kanan: Cale a boca e venha pegar se puder, Kazari Seto.- libera um incrível ar gelado que toma conta do ambiente inteiro. Sanada olhava-a surpreso enquanto as pontas dos cabelos da loira passavam a adquirir a cor branca. Nas costas da mesma, cresceram asas de gelo e uma enorme espada surgiu em sua mão direita.
Sanada: Oh, já estamos no final da batalha? Muito bem então.- flutua em uma fumaça negra, criando várias espadas a sua volta feitas de sombra e cobertas por luz.- Será o seu gelo capaz de atravessar meus inúmeros poderes?
Kanan:- avança, sendo recebida por várias espadas de Sanada. Conforme avançava, as espadas eram congeladas. Ao dar conta disso, Sanada cria rapidamente uma espada do mesmo tamanho feita de sombra e coberta por luz. No último momento, conseguiu bloquear o ataque da loira.- Parece que eu ganhei, Seto.- sorri.
Sanada: Tsc.- afastando-a com a espada.- Ainda não, Kamijou-san. O meu desejo é muito mais forte que qualquer espada que você criar.
Kanan: Oh, estou ansiosa para ver isso.- avança novamente.

Souma estava cansado de atacar e atacar, não havia nenhuma mudança nos números. Olhou para o chão e depois para frente, com uma certa impaciência:

Souma: "Droga! Se eu demorar muito tempo, não vou poder ver a morte do Seto."- rosnou.- Quer saber? Já chega.- libera um poderoso calor que toma conta do local. Os patrocinadores estavam praticamente queimando, enquanto ele apenas os olhava, parado.- Ah, finalmente consigo ver o caminho. Parece que vou conseguir chegar a tempo.- sorri, cessando o calor e caminhando em direção aos outros.

Akihiko e Yuuta continuavam sua luta difícil contra Yoshioka, que havia ganhado alguns cortes e arranhões depois daquele golpe. Sua velocidade havia diminuído um pouco graças a dor no estômago. A morena os encarava com raiva:

Yoshioka: Vão se arrepender! Será tarde demais quando me derrotarem. A pirralha já estará morta!- ri.
Akihiko: Vocês são os únicos idiotas que acham que a Kanan vai morrer.
Yuuta: Nós só estamos tentando te derrotar rápido pra ver a vitória dela.- sorri.
Yoshioka: Grr!- avança rapidamente.- Ele não vai morrer!!- sua velocidade diminui ao ser perfurada em várias partes do corpo por uma espécie de agulha longa feita de ar.- O... quê?
Akihiko: Nós ganhamos.- desfaz as agulhas, fazendo a mesma cair no chão, imóvel.
Yuuta: Estamos quites agora, Bakaoka-chan!- sorri, correndo ao lado de Akihiko.
Yoshioka: Não... não pode... ser...- fecha os olhos.

A batalha entre Kanan e Sanada continuava intensa. A loira agora sorria e ria enquanto atacava-o, já o outro desviava com certa dificuldade:

Sanada: "Como? Tomoya a está ajudando?"- ofegante.
Kanan: Cansado, Sanada-san? Será que já não está velho demais para um batalha como essa?- sorri, cravando sua espada no chão.
Sanada:- sorri.- Não importa a minha idade, com os seus poderes serei o homem mais forte.
Kanan:- finge surpresa.- Incrível. Mas o que vai fazer enquanto eu ainda os tiver?
Sanada: Eu os tomarei para mim!- avança.
Kanan: Resposta errada.- sua espada libera um ar gelado que congela o chão junto com os pés de Sanada. Quando o mesmo estava prestes a quebrá-lo, a loira diminui o tamanho de sua espada e atravessa o peito dele com ela.

Nessa mesma hora, todos haviam chegado juntos e testemunharam aquela cena. Kanan perfurando o peito de Sanada com uma espada feita inteiramente de gelo:

Souma: Consegui ver.- sorri.
Akihiko:- surpreso.
Sanada: Meus... poderes...- segurando na espada que lhe estava perfurando.
Kanan: Eles nunca foram seus, idiota.- retira a espada de uma vez. O corpo de Seto começou a se congelar de dentro para fora, transformando-o em uma estátua de gelo. Em seguida, a loira cessa seus poderes, voltando a aparência normal.- Ei, vocês chegaram.
Yuuta: Kanan!- correndo para abraçá-la.
Kanan: Ai! Estou machucada, sabe?
Yuuta: Isso não importa...- sorri.
Kanan: Claro que importa!
Akihiko: Kanan.- olha-a sério.
Kanan: Eu sei. Pessoal, vão indo para fora sem mim. Tenho que destruir esse lugar.- todos a obedecem deixando-a sozinha dentro do território inteiro.- Estou bastante empolgada, então a Teikei inteira vai desaparecer.- sorri, liberando todo o seu poder mais uma vez. O chão de toda a Teikei passou a congelar, em seguida as paredes e o teto. Assim que tudo foi tomado pelo gelo, se quebrou e desapareceu. No meio das ruínas, Kanan caminha até os outros.- Terminado.
Souma: Foi uma bela vista.- sorri.
Yuuta: Tenho que concordar.
Akihiko: Finalmente acabou.
Kanan:- olha para o céu.- Acabou...- olha para os três.- Então, vamos começar uma jornada separados agora.- sorri.
Souma: Parece que sim.
Yuuta: Mas vamos nos encontrar em breve.- sorri.
Kanan: Eu espero que não.- vira de costas, sendo abraçada por Yuuta.- Ei, me solte!
Souma: Então eu vou indo. Até algum dia.- caminha enquanto acena.
Kanan: Tão apressado...
Yuuta: Eu tenho que ir também. Nos vemos depois.- acena sorrindo e correndo.
Akihiko: É melhor ele olhar pra frente antes que...- o ruivo havia acabado de cair.- Tarde demais.
Yuuta: Eu tô bem!- sorrindo, ainda acenando.
Kanan: Esse idiota...- sorri.
Akihiko: Então, vamos voltar?
Kanan: Sim. Nazuna deve estar bem preocupada.

Ambos caminham juntos para casa. Dois anos depois, a loira frequentava a faculdade junto de Akihiko:

Akihiko: Você não parece uma aluna da faculdade.
Kanan: E você não parece que tem uma namorada.
Akihiko:- ia falar algo, mas preferiu ficar quieto.
Kanan: Pois é, ambos sabemos que isso é verdade.
Akihiko: Não é nada disso!
Kanan: Ei, ei. Não precisa ficar nervosinho.- sorri.- Vamos ou chegaremos atrasados.- puxando-o para a sala.

Lá, a loira encontra dois garotos já conhecidos. O professor estava ao lado deles. A garota se senta na cadeira ao lado esquerdo da de Akihiko e ambos prestavam atenção na apresentação dos garotos:

Souma: Sengoku Souma.
Yuuta: Kanan, nós voltamos!- acena.
Kanan: Apresente-se, idiota!- se levanta bruscamente da cadeira.
Yuuta: Akihiko, que saudades!- indo abraçá-lo.
Akihiko: Não, nem vem!- se levanta e corre.
Souma:- suspira.

--------------------------------------------------------------------------------------

.....PrettyCure.....
Gumi-nee <3:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pretty-cure.forumeiros.com
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Original - Magic of Tomoya   Hoje à(s) 2:09 pm

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Original - Magic of Tomoya
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Shelby GT-500 1969
» [Vendo] - Mestre Shon.
» [Comentários] Pandora's Box dos Cavaleiros de Prata Volume 1 - Folei
» [Dúvida] Selos - Bandai
» [Dúvida] Seiya V3

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Pretty Cure :: Fan Área :: Fanfics-
Ir para: